Bancários lançam Campanha Nacional com música e muito humor

21

O Centro de Fortaleza viveu uma manhã diferente na última terça-feira, dia 19/8. Com muito samba no pé, os bancários do Ceará saíram pelas ruas espalhando alegria e espantando o dragão da ganância dos banqueiros e a bruxa dos juros altos. A manifestação marcou o lançamento da Campanha Nacional 2008 no Estado e contou com trio elétrico, bateria de cordão de frevo, maracatu e humoristas.


Ao som de “Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós” e “Vou Festejar”, o presidente interino do Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE), Carlos Eduardo, ressaltou que o movimento dos trabalhadores é fruto do direito à reflexão e não do acaso. “Trabalhadores têm que se mobilizar para garantir seus direitos, e é isso que estamos fazendo”. E completou: “quem faz a greve não é o trabalhador. Quem faz a greve é o banqueiro que se recusa a negociar. Nós queremos negociar e pedimos apenas que os donos de bancos repartam conosco os lucros exorbitantes que eles vêm conquistando ano após ano. E nós temos uma contribuição fundamental nessa lucratividade”.


Já o diretor Gabriel Motta fez alusão aos jogos olímpicos ao comparar os bancos a atletas. “Os bancos ganharam a medalha de ouro da lucratividade, do assédio moral, da exploração do trabalhador, com as metas abusivas e salários defasados, e também do cliente, com as altas tarifas e taxas de juros. Nós, trabalhadores, queremos ganhar a medalha do reconhecimento, dos salários justos e das condições dignas de trabalho”, afirmou.


“Altas tarifas, juros altos, filas enormes, atendimento precário: esse é o cenário que estamos acostumados a ver dentro dos bancos. Como se não bastasse, a lucratividade do setor financeiro é cada vez maior em detrimento do papel social que os bancos deveriam exercer. Não é justo que os bancários tenham que manter uma boa aparência, atender bem, cumprir metas absurdas e ainda não ser devidamente reconhecido por isso. Se os banqueiros não levantarem o piso e não atenderem nossas reivindicações, iremos à luta e a luta se chama greve”, concluiu o diretor do SEEB/CE, Tomaz de Aquino”.

Enquanto durar a campanha, o SEEB/CE continuará realizando manifestações para conscientizar os bancários e a sociedade dos problemas que afetam a categoria bancária.

Apoiamos a luta dos bancários


“Vim trazer o apoio de todas as entidades sindicais filiadas à CUT. Essa é uma campanha muito importante, pois vai além da questão do salário. É inadmissível ter lucros tão exorbitantes e esses não serem repassados para os trabalhadores. A CUT vêm trazer sua solidariedade e se for para a greve, estaremos juntos”.
Jerônimo do Nascimento, presidente da CUT/CE


“As reivindicações dos bancários são mais do que justas. Somos solidários à luta da categoria e a nossa expectativa é que os bancários façam uma campanha vitoriosa. Não é justo que o setor financeiro, que é o mais lucrativo do País, não distribua o quinhão devido àqueles que muito contribuíram para concretizar essa situação”.
Flávio Uchoa, presidente do Sindicato dos Eletricitários


“Nós somos solidários a luta dos bancários porque vivenciamos dia-a-dia as mesmas dificuldades. Os bancos estão diminuindo o número de vigilantes nas agências e isso gera um clima de insegurança, tanto para bancários como para clientes.. Caso os banqueiros sejam intransigentes e a categoria tenha que entrar em greve, nós estaremos ao lado deles”.
Geraldo Cunha, presidente do Sindicato dos Vigilantes