Bancários paralisam agência Praça do Carmo durante três dias

26


     


Após três dias de paralisação, os funcionários do Banco do Brasil da Praça do Carmo, em Fortaleza, retomaram o atendimento na quarta-feira, dia 13/3. Com o apoio do Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE), os bancários ficaram de braços cruzados durante três dias para denunciar as péssimas condições estruturais do prédio, que precarizam o ambiente de trabalho. Com a mobilização, a direção do banco tomou providências que permitiram o retorno das atividades.


Desde a última sexta-feira, dia 8/3, o sistema de refrigeração do prédio estava sem funcionar, causando um calor muito grande em todos os andares, principalmente nas unidades Praça do Carmo e Comercial Centro – onde a paralisação foi mais intensa. As condições de trabalho ficaram inviáveis e o atendimento à população ficou comprometido. Na segunda-feira, dia 11/3, o BB enviou uma equipe técnica para solucionar o problema e o ar condicionado voltou a funcionar somente na quarta-feira, dia 13/3.


“As denúncias do Sindicato e dos funcionários pressionaram o banco. Logo que o problema do ar condicionado foi solucionado, os funcionários retornaram ao trabalho. Mas nós do Sindicato continuaremos vigilantes porque se o problema voltar estaremos no local novamente para denunciar”,  afirma Bosco Mota, diretor do SEEB/CE, acrescentando que as atividades só foram retomadas quando os funcionários aprovaram as condições.


Problema antigo – Esse foi apenas mais um capítulo do histórico de problemas estruturais do prédio do BB da Praça do Carmo. Os bancários relatam que o prédio está abandonado e que as instalações estão em péssimas condições, expondo funcionários e clientes a vários riscos. “O prédio comporta a maior agência do banco no Ceará. O banco precisa investir para oferecer segurança e condições dignas de trabalho aos funcionários e um atendimento decente”, afirma o diretor Bosco.


“A má conservação do prédio é visível e os problemas estruturais são antigos. Exigimos uma providência urgente da direção do banco, pois a situação coloca em risco a integridade dos funcionários e da população”, diz Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato.


O prédio do Banco do Brasil fica na Avenida Duque de Caxias, tem 15 andares e 10 deles estão abandonados. Somente cinco são usados pela agência do BB, onde trabalham mais de 200 funcionários divididos entre várias unidades do banco.