Bancários paralisam três centros administrativos do HSBC

41

Mais de 5.500 bancários do HSBC do País inteiro paralisaram nesta segunda-feira, dia 12, os três centros administrativos do banco em Curitiba para protestar contra as 120 demissões promovidas recentemente pela empresa. Além dos três centros administrativos (Vila Hauer, Xaxim e Kennedy), os bancários pararam também o Palácio Avenida, principal agência do HSBC de Curitiba.


No final do mês passado, o HSBC havia garantido em negociação com os representantes dos bancários que não tinha demissões programadas. Dias depois, o banco mandou embora 120 trabalhadores, sendo 66 apenas em Curitiba. No Rio de Janeiro, a empresa de crédito Losango, do grupo HSBC, demitiu outros 90 funcionários.

“Esta paralisação nos três centros administrativos do HSBC é uma resposta dos bancários para as demissões e a falta de palavra do banco. Além de prejudicar centenas de famílias com as dispensas, o HSBC desrespeitou por completo a mesa de negociações ao mentir descaradamente. Este protesto foi combinado na semana passada via chat com dirigentes sindicais do HSBC em todo País e vamos promover mais retaliações caso o banco insista nas demissões”, afirma Sérgio Siqueira, diretor da Contraf-CUT e funcionário do HSBC.


Os protestos da segunda-feira começaram logo cedo, às 6h, quando sindicalistas de todo País iniciaram a concentração em frente aos principais portões de acesso dos centros administrativos, que permaneceram fechados durante todo o dia. Na principal agência do banco na capital paranaense, o Palácio Avenida, nem os caixas automáticos funcionaram.