Bancários participam do Dia Nacional de Greve e de Paralisações

2


Os bancários do Ceará aderiram ao Dia Nacional de Greve e de Paralisações, na sexta-feira, dia 11/11, convocado pelas centrais sindicais, quando uma caminhada e concentração reuniram milhares de manifestantes no Centro de Fortaleza.  As lojas fecharam as portas, os terminais de ônibus urbanos e as escolas municipais paralisaram as atividades durante toda a manhã do dia 11, algumas parcialmente.


Os motes do protesto e paralisações foram a rejeição à PEC 55 no Senado, que congelará por 20 anos os investimentos em serviços públicos essenciais à população, especialmente nas áreas da Saúde e Educação (pública e gratuita), à reforma da Previdência e a uma reforma trabalhista, com retirada de direitos e início da terceirização sem limites.


Os bancários e bancárias mais uma vez mostram sua organização, unidade e solidariedade de classe, resistindo nas ruas, em defesa dos direitos ameaçados pelo governo Temer.


“Nenhum direito a menos, esse é o recado que nós bancários damos nesse dia de greve geral. A categoria é contra a terceirização, não aceita a precarização e todos os malefícios gerados por ela, e também não vamos aceitar a reforma da previdência” afirmou Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará e da Fetrafi/NE.