Bancários pedem rejeição ao projeto que ameaça direito de Greve

9


O direito de greve dos bancários está sendo ameaçado. O Projeto de Lei 127/2012 que tramita no Senado, visa modificar a Lei de Greve nº 7.783, de 28 de junho de 1989, para incluir quaisquer serviços bancários como essenciais, o que impediria os bancários de realizar greve. Pela atual redação do inciso XI do art. 10 da Lei de Greve, somente a compensação bancária é considerada atividade essencial e não pode fazer greve.


Esta é mais uma tentativa de retirar direitos históricos dos trabalhadores por parte do Legislativo. O movimento sindical bancário critica a criminalização da luta de um setor que protege os direitos e salários dos trabalhadores, nesse ato antissindical grave.


Bancários e vigilantes pedem a rejeição do Projeto de Lei em documento assinado pelas entidades Contraf-CUT e Confederação Nacional dos Vigilantes, protocolado na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, onde tramita o PLS 127/2012, e apontam ao relator do projeto, senador Walter Pinheiro, que tal proposição, além de ser inconstitucional, é injusta e prejudicial a todos os trabalhadores das instituições bancárias. O movimento sindical está atento.