Bancários protestam contra demissões e péssimas condições de trabalho

17


Cobrando respeito, emprego decente e melhores condições de trabalho, na terça-feira, dia 10/6, bancários do Itaú em Fortaleza fecharam uma agência durante todo o dia, como protesto pelo descaso do banco para com seus funcionários. A manifestação dentro do Dia Nacional de Luta aconteceu na agência da Avenida Bezerra de Menezes, onde o ar condicionado estava parado há mais de 20 dias.  O Sindicato dos Bancários do Ceará já havia denunciado a falta de respeito, mas o Itaú só tomou providência e consertou o ar condicionado após a manifestação.


Nos últimos 15 meses, apesar da alta lucratividade, o Itaú fechou 3.500 postos de trabalho, o que precariza as condições de trabalho cada vez mais. O banco aumenta o lucro com menos funcionários, mas massacra os bancários com altos índices de adoecimentos nas agências e presta péssimo atendimento aos clientes.


Segundo Alex Citó, diretor do Sindicato, “essa agência é uma amostra do que está acontecendo no Itaú em todo o País. O Itaú, um dos cinco maiores bancos do Brasil, não trata com respeito os seus funcionários. Para se ter ideia, essa agência ficou mais de 20 dias sem ar condicionado. O Sindicato vinha denunciando o descaso, mas o banco só tomou providência após os protestos.  É inadmissível que uma agência bancária fique sem ar condicionado numa cidade como Fortaleza”.


“Metas cada vez mais abusivas e inatingíveis, trabalhador sendo coagido, com alto nível de estresse e pressão absurdos e doenças ocupacionais. Esse é o quadro do Itaú que oferece péssimas condições de trabalho aos seus funcionários.  Deixo minha indignação e o apoio aos trabalhadores do Itaú”, denunciou Marcos Francelino, diretor do SEEB/CE.


Patrocinador da Copa – O Itaú, que já lucrou no primeiro trimestre deste ano mais de R$ 4,5 bilhões, continua sua política de demissões e precariza cada vez mais as condições de trabalho de seus funcionários.  Isso mostra o descaso do banco. Mas esse mesmo banco é patrocinador da Seleção Brasileira na Copa do Mundo e seu lucro líquido em 2013 foi de R$ 15,8 bilhões, o dobro do que o Brasil investiu desde 2007 com a construção e reforma estádios para a Copa.


“Nesse Dia Nacional de Luta, o Sindicato se junta aos bancários para protestar contra os abusos cometidos pelo Itaú, além das demissões, das metas abusivas, mas também pela falta de condições mínimas de trabalho”
Alex Citó, diretor do Sindicato e funcionário do Itaú