Bancários querem o fim das terceirizações no banco

69

O edifício da Sede Administrativa do Rio de Janeiro do HSBC – Searj reúne importantes setores do banco. Entre eles, o Centro de Serviços e o departamento conhecido com TSU, responsável por atividades de retaguarda, que reúnem 75% dos 450 funcionários do prédio. O TSU responde pelo processamento das propostas de abertura de contas e manutenção de cadastro dos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e de todo o Nordeste.

Quando as agências do banco precisam de empregados, os do CS, mais antigos e experientes, são transferidos e substituídos por temporários, os chamados part-time. A meta do banco é reduzir os atuais 174 funcionários do CS a 80 e, se possível, fazer o mesmo com o TSU, dispensando bancários e contratando terceirizados.

Os representantes dos trabalhadores não vêem com bons olhos esta situação. O movimento sindical trabalha para que um dos departamentos não seja extinto, e os serviços passem a ser realizados por terceirizados, aumentando a exploração dos trabalhadores.