Bancários reagem com protestos contra mudanças na Cassi e Saúde Caixa

15


Numa reação dos trabalhadores às novas medidas propostas pelo governo para redução de despesas com os planos de saúde dos empregados das empresas estatais, encarecendo Saúde Caixa e Cassi, no Ceará, os bancários do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal realizaram protesto contra essas mudanças na quarta-feira, dia 20/6.


Dirigentes do Sindicato dos Bancários do Ceará se juntaram a categoria em agências e unidades de Fortaleza e nos municípios do Interior para mostrar que estão insatisfeitos, exigindo o fim das mudanças nos seus planos de saúde e, fundamentalmente, defender seus direitos.


No Banco do Brasil, houve distribuição com os funcionários e clientes do Boletim da Cassi, O Espelho, onde é reivindicada negociação com banco sobre as mudanças no seu Estatuto, que trata sobre custeio e a governança da Cassi. As duas partes que sustentam o plano: banco e associados, precisam negociar para depois levar à aprovação do Corpo Social.

Explica ainda que o “BB resolveu atropelar este processo. Quer impor aos diretores e conselheiros da Cassi uma decisão que não cabe a eles. Assedia os funcionários para apoiarem uma proposta que corta direitos, aumenta contribuições dos associados e reduz as do banco, implanta voto de minerva a favor do BB e entrega duas diretorias ao mercado, reduzindo a participação dos associados a um terço”.


Na Caixa, vestidos de branco, os empregados mostraram seu repúdio à alteração no modelo de custeio do Saúde Caixa. O banco descumpre o Acordo Coletivo específico, que prevê desde 2004 o pagamento de 70% das despesas assistenciais do Saúde Caixa, pela empresa, estipulando limite de 6,5% da folha de pagamento para a participação do banco nesses despesas. Com as alterações, o Saúde Caixa ficará mais caro e poderá ficar inacessível, em especial, aos aposentados.


A atividade fez parte da intensificação da campanha “Saúde Caixa: eu defendo”, definida pelas entidades representativas dos empregados da Caixa em nível nacional. A campanha vai até a primeira semana de julho, quando o Saúde Caixa completa 14 anos.