Bancários recebem segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultados

11

A data limite para que os bancos creditassem a segunda parcela da PLR e do valor adicional foi 1º de março, a maioria antecipou, atendendo o pedido da Contraf-CUT que reivindicou as instituições financeira para que fizessem o pagamento dos valores de forma antecipada, uma vez que, a partir da divulgação de seus balanços já era conhecido o montante a ser distribuído. “Os bancários são os principais responsáveis pelos altos lucros dos bancos e têm direito a receber sua participação nessa enorme lucratividade, como reconhecimento ao seu esforço”, afirma o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra.


Entenda a regra da PLR – Nos bancos privados, a PLR corresponde a 90% do salário mais o valor fixo de R$ 1.400, limitado a R$ 7.827,29. Em 2011 foi antecipada a primeira parte desse montante, o equivalente a 54% do salário mais R$ 840, limitado a R$ 4.696,37. Caso a distribuição da diferença aos trabalhadores, que vem agora, fique inferior a 5% do lucro líquido anual, a instituição financeira tem de subir os valores até atingir os 5% ou o teto de 2,2 salários, limitado a R$ 17.220,04.


Já a parcela adicional, que é paga sem desconto da PLR e dos programas próprios de remuneração, equivale à distribuição de 2% do lucro líquido entre todos os trabalhadores da empresa, limitado a R$ 2.800. Da mesma forma que a PLR, em 2011 os trabalhadores receberam um adiantamento de até R$ 1.400. Assim, também até 1º de março, os funcionários têm de receber o restante do valor adicional, que pode chegar a até R$ 1.400.


Os empregados da Caixa Federal seguem a regra da PLR e do valor adicional prevista em acordo assinado com a federação dos bancos (Fenaban). No entanto, esses trabalhadores também asseguraram em seu acordo específico a PLR Social que corresponde à distribuição linear de 4% do lucro líquido de 2011.


Os funcionários do Banco do Brasil recebem a PLR semestralmente que é composta pela distribuição de 4% do lucro líquido acrescidos dos módulos bônus e Fenaban.

Confira como foi o pagamento da segunda parcela da PLR pelos bancos

BRADESCO
Os funcionários receberam no dia 10/2 a PLR cheia que correspondeu a 2,2 salários mais o valor adicional de R$ 2.800, limitado a R$ 17.220,04. Desse montante foram descontadas as antecipações feitas em 2011. Desse montante, serão descontados os valores pagos antecipadamente em 2011 e que corresponderam a 54% do salário mais R$ 840, limitado a R$ 4.696,37

ITAÚ

O banco pagou a PLR no dia 24/2, quando cada trabalhador recebeu 2,2 salários de PLR, com teto de R$ 17.220,04, e o valor adicional de R$ 2.800. Desses valores foram descontadas as antecipações feitas no ano passado, de 54% do salário mais R$ 840, limitado a R$ 4.696,37, na PLR, e R$ 1.400, no valor adicional. Sobre o montante recebido ter sido inferior aos valores totais pagos no ano passado, isso aconteceu porque, em 2011, junto com a PLR e o adicional, o banco antecipou também o Programa Complementar de Remuneração, o que não aconteceu agora na segunda parcela.

SANTANDER

Os funcionários do Santander receberam em 17/2 a segunda parcela da PLR, do valor adicional e o Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS). No caso da PPRS, o valor mínimo pago foi de R$ 1.500, que não podem ser descontados da PLR da categoria.

HSBC

Os bancários do HSBC receberam no dia 27/2 a segunda parte da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e do valor adicional. A empresa, no entanto, frustrou mais uma vez os trabalhadores ao manter os descontos dos programas próprios de remuneração (PPR/PSV). O HSBC manteve a política errada de descontar da PLR da categoria os valores referentes aos programas próprios de remuneração (PPR/PSV).

SAFRA

A instituição financeira efetuou o total dos créditos aos funcionários em dezembro/2011, em valores 20% maiores. Foram pagos 2,64 salários de PLR e R$ 3.360 de adicional.

CAIXA FEDERAL

Pagou no dia 1º/3 a segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultado e a PLR Social, que corresponde à distribuição linear de 4% do lucro líquido. Pela regra básica da PLR, o valor total a cada empregado corresponde a 90% do salário mais R$ 1.400, limitado a R$ 7.827,29. Desse montante será descontada a antecipação da primeira parte feita em 2011 e que correspondeu a 54% do salário mais R$ 840, com teto de R$ 4.696,37.

BANCO DO BRASIL

Os funcionários do Banco do Brasil receberam a PLR semestral no dia 29/2, que é composta pela distribuição linear de 4% do lucro líquido acrescidos dos módulos bônus e Fenaban ( composto por 45% dos salários paradigmas de escriturários, caixas e comissionados e uma parcela fixa). Os comissionados recebem ainda uma parcela variável, que depende do acordo coletivo de trabalho.