Bancários reivindicam isenção de tarifas

67

A primeira reunião do ano entre a Confederação Nacional dos Bancários (CNB/CUT) e a direção do banco ABN/Real ocorreu dia 22/2. Na negociação, os representantes dos trabalhadores pediram a isenção total de tarifas para os empregados do grupo. A direção ficou de estudar a reivindicação e se comprometeu a dar uma resposta até a segunda quinzena de março.

Os bancários apresentaram ainda uma pauta de reivindicações com seis pontos que tratam de emprego, salários, condições de trabalho, convênio médico, fundação Sudameris e fundos de pensão. O movimento sindical quer que o ABN contrate funcionários para restabelecer a mesma proporcionalidade de dezembro de 2004 e diminuir a sobrecarga de trabalho.

Na próxima rodada de negociação, os bancários esperam discutir o tema emprego, no que se refere à novas contratações e o fim das demissões por causa da rotatividade de funcionários.

Para o diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará, Eugênio Silva, a retomada das negociações específicas com o ABN/Real foi positiva, porque o banco abriu espaço para discutir os temas que interessam aos seus funcionários. “Esperamos que nas próximas rodadas o banco concretize os anseios dos bancários, atendendo à nossa pauta específica”, concluiu o diretor.