Bancários retardam abertura de agência do Itaú em repúdio às demissões

10


Na manhã de quarta-feira, 19/8, os bancários retardaram em uma hora a abertura da agência Major Facundo, do Itaú, no Centro de Fortaleza, em repudio às demissões promovidas pelo banco. Nas últimas duas semanas, somente no Ceará, foram demitidos 11 bancários. Os dirigentes do Sindicato dos Bancários do Ceará, à frente da manifestação, ressaltaram que, apesar dos ganhos recordes, o Itaú, o maior banco privado do País, cortou 2.392 postos de trabalho em doze meses, provocando uma redução de 2,7% no número de funcionários.


Os diretores do Sindicato ressaltaram, ainda, que o alto lucro do Itaú no primeiro semestre deste ano que superou os R$ 11 bilhões, foi à custa do esforço e da competência dos seus trabalhadores bancários. Os dirigentes destacaram que, infelizmente, a ganância do Sr. Roberto Setúbal e da família Moreira Sales tem colocado pais e mães de família no olho da rua e isso o Sindicato não pode admitir. Vamos continuar denunciando e repudiando essas demissões.

No ato, o Sindicato lançou a Campanha Nacional dos Bancários deste ano cujo mote é “Exploração Não tem Perdão”, além de denunciar Os 7 Pecados do Capital – Ganância, Mentira, Assédio, Terceirização, Irresponsabilidade, Ostentação e Discriminação.


“O Sindicato, mais uma vez, defende intransigentemente os trabalhadores do Itaú, que estão sendo covardemente demitidos. Pedimos a solidariedade e compreensão dos clientes deste banco, pois essa luta não é só dos bancários, mas tem a ver com a precarização do atendimento, causada pelas demissões no Itaú”, Ribamar Pacheco, diretor do Sindicato e representante da Fetrafi/Ne na COE/Itaú.