Bancários retomam pauta de negociações permanentes

11


A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú  esteve reunida na quarta-feira, 27/2, com a participação do presidente e da secretária-geral da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro e Ivone Silva, para retomar a pauta de negociações permanentes com o banco, que incluem defesa do emprego, plano de saúde, remuneração, saúde e condições de trabalho e previdência complementar.


Esses são os temas que nor-tearão o Encontro Nacional dos Funcionários do Itaú, que a Contraf-CUT realizará nos dias 2, 3 e 4 de abril, em local ainda a ser definido. As federações terão até o dia 22 de março para realizar os encontros estaduais ou regionais, para aprofundar o debate sobre esses temas.


Na reunião realizada na sede da Contraf-CUT, em São Paulo, o Dieese fez uma apresentação do balanço de 2012 do Itaú, que apresentou um lucro líquido recorrente de R$ 14 bilhões – o segundo maior resultado positivo da história do sistema financeiro nacional –, ficando apenas atrás do lucro do próprio banco em 2011, que foi de R$ 14,6 bilhões.


Segundo Ribamar Pacheco, diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará e representante da Fetrafi/NE, na COE Itaú, “tivemos um resultado muito bom, mesmo com o Itaú provisionando R$ 24 bilhões para dívidas superiores a 90 dias, o que é um evidente superdimensionamento da PDD, frente a uma inadimplência baixa e estável. Por isso, não é aceitável que, diante desse lucro, o Itaú elimine oito mil postos de trabalho no ano passado”.


Por isso, os integrantes da COE Itaú e os dirigentes da Contraf-CUT definiram a defesa do emprego como a principal bandeira de luta dos bancários do Itaú em 2013. Eles discutiram também os problemas enfrentados pelos bancários com o plano de saúde, reabilitação profissional, previdência complementar e os abusos decorrentes do horário estendido nas agências do banco.


Convênio médico – O Comitê de Acompanhamento do Plano de Saúde (CAPS), composto por representantes da Contraf-CUT e do banco, se reuniu na quinta-feira 28, no CEIC, para tratar do modelo de sustentação financeira do plano de saúde.