Bancários se unem às demais categorias e repudiam violência contra ex-presidente Lula

8


A violência praticada na sexta-feira (4/3), contra o ex-presidente Lula e sua família, contra o Instituto Lula, a ex-deputada Clara Ant e outros cidadãos ligados ao ex-presidente, é denominada pelos movimentos sociais organizados como uma agressão ao estado de direito, que atinge toda sociedade brasileira.


Bancários e representantes de outras categorias fizeram com manifestação na Praça do Ferreira, Centro de Fortaleza, onde repudiaram a ação da chamada Força Tarefa da Lava Jato, considerada pelos manifestantes como sendo arbitrária, ilegal, e injustificável, além de constituir grave afronta ao Supremo Tribunal Federal.


Em nota, o Instituto Lula reafirma que Lula jamais ocultou patrimônio ou recebeu vantagem indevida, antes, durante ou depois de governar o País. Jamais se envolveu direta ou indiretamente em qualquer ilegalidade, sejam as investigadas no âmbito da Lava Jato, sejam quaisquer outras.


O sentimento dos representantes dos movimentos organizados da sociedade, manifestado na Praça, é de que isso é uma violência contra a cidadania e contra o povo brasileiro, que reconhece em Lula o líder que uniu o Brasil e promoveu a maior ascensão social de nossa história.