Bancários serão recebidos pelo presidente do banco

5


O presidente do Santander, Jesús Zabalza, recebe os representantes dos funcionários, segundo carta que propõe 14 de julho como a data do encontro. De acordo com a coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander, Maria Rosani Hashizumi, os dirigentes sindicais tratarão das demissões e do futuro da instituição no Brasil.


O Santander se destaca no fechamento de postos de trabalho e na insatisfação de clientes, frente a outras instituições financeiras. Os correntistas aumentaram de 27,3 milhões para 30 milhões, de 2012 a 2013. Assim, em maio, teve o índice mais alto de reclamações de clientes junto ao Banco Central, sendo o que mais teve queixas pelo quarto mês apenas neste ano. Em 2013, o Santander foi o campeão de reclamações em oito dos doze meses.


A conquista da reunião foi fruto de diversas manifestações por mais contratações e melhores condições de trabalho. Uma Jornada Internacional de Luta contra as demissões também integrou os atos. Em 27 de junho, por exemplo, ato da UNI Américas Finanças – braço sindical global que representa três milhões de trabalhadores de bancos em todo o mundo – cobrou, na sede do Santander no Brasil, a reunião com Jesús Zabalza para reivindicar fim das demissões, a contratação de mais funcionários e melhores condições de trabalho.