Bancários vão às ruas e dizem Não à retirada de direitos

17


2017 foi um ano de resistência e luta! Os bancários do Ceará participaram ativamente nas ruas da luta contra a retirada de direitos da classe trabalhadora promovida pelo governo golpista de Temer. A categoria bancária, tendo à frente, o Sindicato dos Bancários do Ceará participou de várias caminhadas, greves e atos contra as reformas trabalhista e previdenciária nefastas do governo, dizendo não à retirada de direitos.


Caravanas – Além de participar das atividades de ruas promovidas pela Frente Brasil Popular, CUT, CTB e demais Centrais, o Sindicato promoveu no Interior as Caravanas de Mobilização Contra o Fim da Aposentadoria e dos Direitos Trabalhistas, com a encenação da peça O Merecido Fim do Vampirão Temerário e Seus Aliados Golpistas, com o grupo Formosura de Teatro e de autoria do diretor do Sindicato, Tomaz de Aquino. O objetivo era mobilizar e conscientizar a sociedade para os prejuízos dos trabalhadores com as reformas.


“Não podemos aceitar mudanças que retiram direitos históricos da classe trabalhadora. Do jeito que está proposta, a reforma da Previdência vai penalizar a todos que vão ter de trabalhar até morrer, sem conseguir se aposentar. Quanto à reforma trabalhista e a terceirização aprovadas pelo Congresso, para beneficiar apenas os empresários financiadores do golpe, vamos erguer trincheira de resistência”.
Carlos Eduardo, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará