Banco do Brasil e Caixa anunciam abertura de agência na Rocinha, no Rio de Janeiro

35

Depois da Caixa Econômica Federal, outro banco público anunciou a abertura de agência na comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro. Nos próximos dias, o Banco do Brasil inaugurará uma unidade no local, com uma equipe formada por um gerente e dez funcionários. A futura agência está com espaço físico em fase final de reforma e será a terceira unidade do banco em comunidades pacificadas do Rio de Janeiro. Em 2011, o banco abriu agências no Complexo do Alemão e na Cidade de Deus.


De acordo com o BB, a agência da Rocinha, assim como as demais unidades em comunidades de baixa renda no Rio, será voltada para o microcrédito destinado à produção e para projetos de desenvolvimento regional sustentável. O banco também atuará na região por meio de ações educativas, aperfeiçoamento da infraestrutura e na melhoria da gestão administrativa de cooperativas e microempresas.


O BB também está presente em comunidades de baixa renda em outros estados, com agências no Jardim Ingá, em Luziânia (GO), na região do Entorno do Distrito Federal, e em Paraisópolis, uma das maiores comunidades na zona sul da cidade de São Paulo.


Caixa Econômica Federal – Também a Caixa informou que inaugurará uma agência na Rocinha e outra na comunidade do Vidigal. Os anúncios ocorrem um dia depois de as forças de segurança ocuparem as comunidades para a instalação de unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).


De acordo com a instituição, os moradores terão direito à abertura de conta simplificada. Eles também contarão com serviços sociais, como o pagamento do PIS, do abono salarial, dos benefícios do Bolsa Família, do seguro desemprego, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e das contribuições para a Previdência Social. Também será possível obter CPF e o Cartão do Cidadão.


Em comunicado, a Caixa informou que as inaugurações têm como objetivo ampliar o acesso das comunidades de baixa renda ao sistema bancário e buscar oportunidades de produtos e serviços. O banco possui outra agência na Rocinha, aberta em 1998. A data de inauguração das unidades da Rocinha e do Vidigal ainda não está definida. Até lá, a Caixa fará o atendimento das comunidades por meio de uma agência itinerante, que terá o suporte das forças de segurança do Rio de Janeiro.


No ano passado, a Caixa abriu uma rede de atendimento na comunidade do Alemão logo após a pacificação do local. A estrutura inclui uma agência bancária, três postos de autoatendimento e uma casa lotérica, na Favela da Grota. Segundo o comunicado, a instituição fornece linhas especiais de crédito a pelo menos oito comunidades pacificadas no Rio de Janeiro.