BANCO DO BRASIL ESTÁ RETIRANDO VIGILANTES DAS AGÊNCIAS DO INTERIOR

35


O Sindicato dos Bancários do Ceará denuncia mais uma atitude lamentável da atual gestão do Banco do Brasil. Em várias unidades do interior do Estado, a direção vem retirando vigilantes das agências, principalmente daquelas que estão trabalhando sem numerário, causando medo, sensação de insegurança e vários transtornos para funcionários e população.


Em visitas às unidades, o Sindicato constatou que em cidades como Novo Oriente, Independência, Catunda, Coreaú, Monsenhor Tabosa, Antonina do Norte, Hidrolândia, Milhã e Mulungu já não há a presença de vigilantes, e em várias outras, os próprios vigilantes que ainda existem nas agências andam relatando o temor de perder o emprego, já que naquelas cidades não existem outros prédios onde eles possam ser realocados pelas empresas contratantes.


Além disso, a atitude do BB vem causando transtornos e insegurança aos funcionários, pois mesmo com a vigilância presente, já houve casos em que bandidos invadiram agências, ferindo funcionários, como em um caso relatado numa agência localizada na cidade Tauá há alguns anos atrás, onde uma bancária chegou a ser esfaqueada.


Além da sensação constante de insegurança, tanto para clientes como para o funcionalismo, os bancários agora, como se não bastasse a rotina estressante do cotidiano e a pressão por metas, ainda têm de acumular mais essa função: a de controlar o acesso dentro das agências.


“O Sindicato condena essa postura que fragiliza ainda mais a segurança das agências, constante alvo de assaltantes no Interior, causa desemprego de pessoas que trabalharam a vida inteira naquela agência e causa ainda mais tensão e pressão ao funcionalismo. É preciso zelar pela vida das pessoas, pois mesmo que a agência não trabalhe com numerário, o Banco não pode economizar às custas do bem-estar e segurança das pessoas”, afirma o diretor do Sindicato, Bosco Mota.