Banco do Brasil Reinaugurada agência de Maracanaú

27

Filas enormes, poucos funcionários para atender à população e precárias condições de trabalho. Falta de pessoal, extrapolação de jornada e até mesmo falta de uma mesa para sentar. Esse quadro grotesco não fazia parte de nenhum filme de terror, mas sim, era a realidade vivida pelos funcionários da agência do Banco do Brasil em Maracanaú (a 20 km de Fortaleza) há mais ou menos quatro anos atrás, quando desde então, o Sindicato dos Bancários do Ceará, funcionários e clientes da unidade vinham lutando por melhores condições de trabalho e de atendimento na unidade. A Prefeitura Municipal de Maracanaú também foi uma aliada na luta pela reinauguração da unidade, já que o banco atende também aos servidores do município.


O que muitas vezes chegou a parecer sonho virou realidade no último dia 28/1, quando foi inaugurada a nova unidade do banco na cidade. Agora, com uma melhor estrutura física para funcionários e clientes.


Durante toda a reforma, uma unidade temporária foi construída próxima ao local da antiga agência com o intuito de atender minimamente à população. O Sindicato dos Bancários realizou várias reuniões com a Superintendência do banco e Departamento de Engenharia e acompanhou todo o processo de reforma da agência de Maracanaú, como forma de fiscalizar se todas as reivindicações dos funcionários estavam sendo atendidas.


“Essa foi uma luta árdua do Sindicato, mas nós mostramos que é possível oferecer ao cliente uma boa estrutura e ao funcionário do BB um bom ambiente de trabalho. Nós estamos aqui, nessa inauguração, com o sentimento de dever cumprido, mas vamos continuar acompanhando as reformas que estão acontecendo em outras agências do BB para termos esse mesmo sentimento nas demais unidades”, afirmou o diretor do Sindicato, Bosco Mota.


“Esperamos que o banco não se preocupe apenas com a ampliação do seu espaço físico, mas também com a melhoria das condições de trabalho, como por exemplo: acabar com a lateralidade e contratar mais funcionários”, concluiu a diretora da entidade, Ana Ximenes.


Para o delegado sindical da agência, Carlos Alberto, o papel do Sindicato foi fundamental nesse processo, pois deu força maior à luta dos funcionários e clientes. “O papel do Sindicato é essencial para nossa mobilização. O Sindicato dos Bancários nos ajudou na luta por melhores condições de trabalho na agência. Conquistamos uma melhoria significativa em relação ao espaço físico, mas ainda precisamos de um número maior de funcionários para atendermos melhor os clientes, que chega a um número de 30 mil”, finalizou.