BANCO DO NORDESTE DO BRASIL É DESTAQUE ENTRE OS BANCOS QUE ATUAM NO BRICS, MÉRITO DOS FUNCIONÁRIOS E DA ADMINISTRAÇÃO

27


O Banco do Nordeste do Brasil foi considerado em 2019 pelo jornal Financial Times, de acordo com sua revista The Banker, o banco com o segundo melhor desempenho entre as instituições financeiras de todos os países que integram o mercado emergente BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), considerando-se o fator eficiência operacional e alavancagem.


O feito foi motivo de notícia em vários países e, no Ceará, sede do BNB, teve destaque na mídia local, com a veiculação de matérias e de um artigo assinado pelo Presidente da Instituição Romildo Carneiro Rolim. A ressaltar a competência, esforço e dedicação do qualificado e compromissado corpo funcional do Banco e também de sua Superior Administração.


São apenas cerca de 7 mil funcionários para atender com segurança creditícia e qualidade profissional a clientes domiciliados em cerca de 2 mil municípios que estão localizados na área de atuação do Banco. Esses devotados servidores fizeram chegar aos tomadores de crédito no exercício de 2019 mais de R$ 42 bilhões, referentes a 5,2 milhões de operações de crédito.


Rateadas pelo número de funcionários do Banco, significa que cada um foi responsável pela concretização de mais de 700 operações durante o exercício passado. É um desempenho extraordinário, considerando as exigências que a Direção do Banco faz no sentido elogiável de aplicar bem e com segurança os recursos que vêm da sociedade. Essa exigência louvável de uma administração criteriosa faz com que cada operação demore dias e até meses para chegar ao seu destino final, dando bem a dimensão da eficiência dos trabalhadores por ela responsáveis.


Os empregados geralmente são esquecidos pelas empresas na hora dos parabéns pelos resultados alcançados. Mas o Sindicato dos Bancários está aqui para lembrar que por trás do sucesso e dos números e resultados expressivos alcançados por qualquer instituição existem sempre pessoas, com seus problemas e conflitos, mas que colocam acima de tudo, a sua responsabilidade profissional. Principalmente quando servem a uma empresa com missão das mais nobres na conjuntura econômica e social, como é o caso do Banco do Nordeste do Brasil”

Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato e coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB