Banco do Nordeste e CNFBNB assinam acordo e anunciam licença-maternidade de 180 dias

18

Na última reunião entre a Comissão Nacional dos Funcionários do BNB e a Superintendência de Desenvolvimento Humano, ocorrida dia 7/5, foi assinado o acordo coletivo 2008/2009 e entregue à direção do banco, a minuta de reivindicações da Campanha salarial 2009/2010, elaborada durante o último Congresso dos Funcionários. No mesmo encontro, foi anunciada uma conquista da categoria, a licença-maternidade de 180 dias, já aprovada pela diretoria do banco no dia 4/5, ficando assegurada a retroatividade desde essa data.


Participaram da assinatura do acordo coletivo, a representação da direção do BNB, os membros da Comissão Nacional, à frente Tomaz de Aquino, representantes dos Sindicatos de Bancários: do Ceará, do Rio Grande do Norte, do Maranhão, do Piauí, de Alagoas, da Federação dos Bancários da Bahia-Sergipe, da AFBNB, da AABNB, além do representante da Contraf/CUT, Marcos Saraiva e da FETEC/NE, Ribamar Pacheco.


Outros sete pontos foram debatidos na reunião dos representantes dos funcionários com a Superintendência de DH, tais como Plano CV, Camed (reajuste do plano família, criação do conselho de usuários e plano odontológico), CDC veículos, revisão do Plano BD, ponto eletrônico, plano de funções de PCR, além de passivos trabalhistas e curso de formação bancária.


Sobre o plano de funções e PCR, a Comissão Nacional exige que seja cumprida a data de implantação de 1º de julho e iniciar já nesta semana a discussão do plano com a base. O coordenador Tomaz de Aquino anunciou que em 1º de junho haverá consulta plebiscitária com o funcionalismo e solicitou ao banco envio da proposta a todos os funcionários, visando espaço para debate com a base.


Quanto ao Plano CV, a Comissão solicitou a versão atualizada do plano. A superintendente Eliane Brasil informou que já estão em negociação com na Secretaria de Previdência Complementar (SPC), lembrando que existem questões sobre retroação do tempo anterior e sobre contribuição. O banco não tem previsão de implantação.


No ponto sobre Camed, que o banco ficou de implantar o Conselho de Usuários piloto em Salvador e Fortaleza, ainda estão sendo definidas as funções e quem pode participar desse conselho. O tema vai ser debatido dia 19/5, na próxima reunião do Conselho Deliberativo da Camed. Sobre o Plano Família, estão sendo feitos estudos para definir o índice de reajuste a ser aplicado. Quanto ao plano odontológico, a Superintendência disse ser inviável, eminentemente por questões financeiras, sem dar opção de investir no plano atual.


Sobre o CDC veículos, reivindicado pela Comissão Nacional, o banco disponibilizará nesta semana um sistema que todos funcionários podem utilizar. Tomaz de Aquino questionou, no entanto, o limite de 5 salários brutos dos funcionários imposto pelo banco, e o prazo varia de 48 a 72 meses, conforme objeto do financiamento, sem alienação do veículo.


Na questão sobre a revisão do Plano BD da CAPEF, foi solicitado o aumento de um para três o número de representantes da Comissão Nacional para atuar junto com os indicados do banco. Ao final da reunião, novos pontos foram acrescentados à negociação, sobre passivos trabalhistas, com reivindicação de solução de casos mais urgentes e a criação de mais cursos de formação de bancários. A Comissão cobrou que o banco faça outras turmas visando atender a todas reivindicações.