BANCO LUCRA R$ 8,1 BILHÕES NO 1º SEMESTRE DE 2019

21


“O lucro obtido pelo banco reforça a importância da Caixa para o Brasil e os brasileiros. Mas ao mesmo tempo, temos a direção do banco realizando cortes de pessoal e de unidades. O Brasil precisa de uma Caixa forte e presente, não o contrário. A atuação do banco tem sido essencial para promover o desenvolvimento econômico e social do país”
Marcos Saraiva, diretor do Sindicato e da Fenae


Conforme balanço divulgado dia 3/9, a Caixa Econômica Federal apresentou lucro líquido contábil no primeiro semestre de 2019 de R$ 8,132 bilhões, o que representa um aumento de R$ 22,2% em relação ao mesmo período de 2018. Os números apresentados pela direção do banco demonstram também retração na oferta de crédito para pessoa física e jurídica.


Segundo o banco, o aumento do lucro foi gerado, principalmente, pela evolução de 6,3% da margem financeira, pela redução de 12% nas despesas de PDD (Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa), e pelo aumento de 1,2% nas receitas de prestação de serviços. A rentabilidade permaneceu em 15,6%, com queda de 2,3% em relação a junho de 2018. As receitas de prestação de serviços e com tarifas bancárias cresceram 1,2%, totalizando R$ 13,2 bilhões.


A carteira de crédito ampliada atingiu R$ 682,4 bilhões, com queda de 1,9% em doze meses. O balanço reforça a política adotada pela Caixa no último período de diminuição do crédito, menos investimentos no país e aumento de tarifas.  Parte do lucro do semestre é resultado da venda de ativos. O Brasil precisa de um banco público pleno, sem fatiamento, com foco na melhoria da qualidade de vida da população, essa é a Caixa queremos.


PLR – A Caixa pagou, também no dia 3/9, a antecipação do pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O anúncio foi feito depois da CEE/Caixa cobrar, em mesa de negociação permanente realizada no dia 27/8, que a Caixa antecipasse a 1ª parcela da PLR, assim como a PLR Social. De acordo com a CCT dos bancários, os bancos têm até 20/9 para pagar. A PLR na Caixa é composta, além da regra básica e da parcela adicional previstas na CCT, pela PLR Social, conquista dos empregados na campanha de 2010. A PLR Social é a distribuição linear de 4% do lucro líquido a todos os empregados. Na Caixa, é antecipado 50% do valor da PLR na primeira parcela (levando a projeção de lucro em consideração). A primeira parcela da PLR 2019 virá com correção da inflação (no período entre 1º de setembro de 2018 e 31 de agosto de 2019), mais 1% de aumento real.