Banco não honra a palavra e promove demissões em massa em todo País

17

Uma semana depois de garantir que não havia nenhum processo de demissões em curso, o HSBC mandou embora centenas de bancários no Brasil inteiro no dia 12/4.

Levantamento preliminar da Contraf-CUT revela que o número de dispensas pode ultrapassar a casa dos mil, num dos maiores movimentos de demissão em massa do HSBC, desde que chegou ao Brasil há dez anos.

“Os bancários estão revoltados principalmente porque o banco garantiu que não haveria dispensas. O HSBC não honra nem a palavra dada e ainda trata com descaso os representantes dos seus funcionários ao assumir compromissos que descumpre em menos de uma semana”, disse Sérgio Siqueira, diretor da Contraf-CUT e empregado do banco.

Para o dirigente, as demissões são desnecessárias porque o quadro de bancários do HSBC está enxuto e todos estão trabalhando sobrecarregados. “É uma falta de respeito, não só com os bancários, mas com os clientes também, que pagam tarifas altíssimas por um péssimo atendimento”, comentou.

A Contraf-CUT entrou em contato com o HSBC, que justificou as demissões como uma reestruturação. “Por isso a maioria dos bancários que está sendo demitida é gerente de aquisição. A escolha é aleatória e tem gente com ótima avaliação sendo dispensada. Os bancários vão responder a altura esta falta de compromisso do HSBC, que tem a pretensão de ser a melhor empresa para se trabalhar”, afirmou Siqueira.

Na última sexta-feira, 13/4, dirigente sindicais do HSBC do País inteiro se reuniram, via chat, para definir as ações sindicais para combater as demissões em massa.