Bancos atendem reivindicação da Contraf-Cut e pagam segunda parcela da PLR

27

A Contraf-CUT cobrou dos bancos o pagamento o quanto antes da segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultados – PLR. O Santander já anunciou a data do pagamento para o dia 18/2. Os funcionários do Safra e Citibank já receberam o pagamento. O Bradesco fez o pagamento da segunda parcela da PLR no último dia 11/2. O pagamento efetuado atende a reivindicação feita pela Contraf-CUT em correspondência enviada no dia 2/2.

PARA ENTENDER A PLR – A fórmula atual da PLR foi conquistada em 2010 após a greve nacional de 15 dias. Ela corresponde a 90% do salário mais R$ 1.100,80, com teto de R$ 7.181,00. Desse valor, houve a antecipação, no ano passado, de 54% do salário mais R$ 660,48. No entanto, se o total distribuído por essa regra básica (dos 90% mais R$ 1.100,80) for inferior a 5% do lucro líquido, o valor deve ser elevado até atingir esse percentual ou chegar a 2,2 salários, o que ocorrer primeiro.


É o que ocorreu com o Bradesco, que apresentou lucro líquido de R$ 10,021 bilhões no ano passado, um crescimento de 25% em relação a 2009. Já o valor adicional, que é pago acima do teto da PLR e sem desconto dos programas próprios de remuneração, corresponde à distribuição linear de 2% do lucro líquido limitado a R$ 2.400,00. Em 2010, os bancários receberam até 50% do montante.


Cada bancário do Bradesco ganhou o total da regra básica e do adicional, deduzindo-se a primeira parcela que foi paga em outubro do ano passado. Confira: Regra básica da PLR: 2,2 salários de cada empregado com teto de R$ 15.798,20 descontando-se o adiantamento de 54% do salário mais R$ 660,48, com teto de R$ 4.308,60; Parcela adicional da PLR: 2% do lucro líquido distribuídos linearmente, no teto de R$ 2.400,00, descontando-se o adiantamento de 2% do lucro do 1° semestre, no teto de R$ 1.200,00.

SANTANDER PAGA DIA 18 – Conforme balanço divulgado, o Santander obteve lucro líquido de R$ 7,382 bilhões em 2010 no Brasil, um aumento de 34% em relação a 2009, quando lucrou R$ 5,508 bilhões. “Com esse resultado gigantesco, cada funcionário receberá o pagamento da PLR cheia”, destaca o funcionário do Santander e secretário de imprensa da Contraf-CUT, Ademir Wiederkehr.

SEGUNDA PARCELA DA PLR – Cada bancário do Santander ganhará o total da regra básica e do adicional, deduzindo-se a primeira parcela que foi paga em outubro do ano passado. Confira:


Regra básica da PLR: 2,2 salários de cada empregado com teto de R$ 15.798,20 descontando-se o adiantamento de 54% do salário mais R$ 660,48, com teto de R$ 4.308,60;


Parcela adicional da PLR: 2% do lucro líquido distribuídos linearmente, no teto de R$ 2.400, descontando-se o adiantamento de 2% do lucro do 1° semestre, no teto de R$ 1.200,00.

SEGUNDA PARCELA DA PPRS E RENDA VARIÁVEL – O acordo aditivo do Santander prevê o pagamento do PPRS, no valor de no mínimo R$ 1.350,00, deduzindo-se a antecipação de R$ 540,00. Isso representa o crédito de R$ 810,00. O PPRS será compensável dos Programas Internos (PPE – Programa Próprio Específico e PPG – Programa Próprio Gestão) que também serão pagos para os funcionários elegíveis. No entanto, a PLR não será compensável no Santander, como faculta a convenção coletiva.