Bancos podem gerar mais empregos criando dois turnos de trabalho

19

Sempre lutando pela prestação de melhores serviços à população, bancários de todo o País vêm reivindicando há vários anos a ampliação do horário de atendimento nos bancos, com a criação de dois turnos de trabalho. A ação geraria mais empregos e proporcionaria um melhor atendimento à sociedade.


A criação dos dois turnos é uma reivindicação antiga, que cairia muito bem nesse momento que o mundo se recupera de uma grave crise. “Os bancos poderiam manter as agências abertas por mais tempo, em dois turnos de trabalho de cinco horas. Atenderiam melhor, acabariam com as famigeradas filas e gerariam mais empregos”, explica o presidente do Sindicato dos Bancários, Carlos Eduardo Bezerra. A ampliação do horário de abertura das agências (das 9h às 17h) criaria em média 2,2 milhões de novos postos de trabalho nos bancos. “Os bancos podem fazer isso. Estão fora da crise, crescendo forte, com liquidez e lucro nas alturas. Está mais do que na hora de devolverem à sociedade um pouco do que ganham no Brasil”, ressalta o diretor do Sindicato, Clécio Morse.


MAIS CONTRATAÇÕES – Apesar dos milhões gastos em propagandas que tentam convencer clientes e usuários sobre como são maravilhosos, os bancos continuam mal avaliados. O Sindicato teve acesso a algumas informações de pesquisa realizada a pedido da Febraban e finalizada no ano passado. Os dados mostram que as pessoas que utilizam os caixas tradicionais querem que os bancos contratem mais funcionários. Quando questionados sobre as medidas que poderiam melhorar o atendimento, as duas idéias mais vezes lembradas pelos usuários foram ampliação do horário de atendimento (40%) e contratação de mais funcionários (26%). Os entrevistados ainda apontaram, com 13% das respostas, a contratação de caixas de maneira mais específica. Foram entrevistadas mais de 8 mil pessoas.


“O número insuficiente de bancários e o reduzido horário de abertura das agências são reclamações antigas dos clientes. Os bilionários lucros dos bancos deixam claro que está sobrando dinheiro e que este dinheiro poderia ser investido em contratações, gerando mais empregos para a economia e melhor atendimento para a população. Isso sim é responsabilidade social”, diz o diretor do Sindicato, Ribamar Pacheco.