Bancos reduzem 1.864 empregos nos dois primeiros meses deste ano

17


Os bancos fecharam 1.864 postos de trabalho nos dois primeiros meses de 2014. Enquanto bancos privados lideraram cortes, a Caixa Econômica Federal abriu 826 vagas no mesmo período, o que impactou positivamente. A redução de empregos nos bancos contraria o movimento da economia do País, que gerou 302.190 postos de trabalho em janeiro e fevereiro.


Os dados constam na Pesquisa de Emprego Bancário (PEB) divulgada no dia 25/3, pela Contraf-CUT, que faz o estudo em parceria com o Dieese, com base nos números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Segundo o estudo, os bancos brasileiros contrataram 5.124 funcionários no primeiro bimestre do ano e desligaram 6.988. Um total de 18 estados apresentaram saldos negativos de emprego.


Mulheres continuam ganhando menos – A pesquisa revela ainda que as mulheres, ainda que representem metade da categoria, continuam sendo discriminadas pelos bancos na sua remuneração, ganhando menos do que os homens não somente na contratação como também no desligamento. Enquanto a média dos salários dos homens na admissão foi de R$ 3.678,54 nos dois primeiros meses do ano, a remuneração das mulheres ficou em R$ 2.765,15.


Rotatividade – A pesquisa mostra também que o salário médio dos admitidos pelos bancos no primeiro bimestre do ano foi de R$ 3.229,33 contra o salário médio de R$ 5.407,33 dos desligados. Assim, os trabalhadores que entraram no sistema financeiro recebem valor médio equivalente a 59,7% da remuneração dos que saíram. A rotatividade no sistema financeiro contrasta fortemente com a do conjunto da economia brasileira, para o qual a remuneração média dos trabalhadores desligados no período correspondeu a 94% da recebida pelos admitidos.


Maior concentração de renda – A pesquisa reforça ainda a luta dos bancários por distribuição de renda.  No Itaú, cada diretor recebeu, em média, R$ 9,05 milhões em 2012, o que representa 191,8 vezes o que ganhou o bancário do piso salarial. No Santander, cada diretor embolsou, em média, R$ 5,62 milhões no mesmo período, o que significa 119,2 vezes o salário do caixa. Desta forma, para ganhar a remuneração mensal de um desses executivos, o caixa do Itaú tem que trabalhar 16 anos, o caixa do Santander 10 anos.


=============
“A redução dos empregos no sistema financeiro, mostra que os bancos não se preocupam com as famílias dos trabalhadores. Os bancos estão preocupados exclusivamente com seus lucros. As demissões geram sobrecarga nos bancários, precarização do atendimento aos clientes e são utilizadas pelos bancos para fazer caixa, para obter mais lucro”


Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará