Bancos são multados em R$ 3 milhões por descumprimento de leis

19

Os bancos foram multados em R$ 3,090 milhões por descumprimento da lei federal nº 7.102/83 e normas de segurança, durante a 86ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP) do Ministério da Justiça, sob coordenação do Departamento de Polícia Federal, ocorrida no último dia 8/6, em Brasília. O campeão foi o Santander, com R$ 708 mil, seguido pelo Itaú Unibanco, com R$ 591 mil, e o Banco do Brasil com R$ 491 mil. Quatro agências foram interditadas.


Essa foi a segunda reunião em 2010 da CCASP, um fórum tripartite criado em 1985 e que conta com 13 integrantes do governo federal e de entidades patronais e dos trabalhadores. A Contraf-CUT representa os bancários. A CCASP se reúne em média a cada dois meses, tem caráter opinativo e julga processos abertos pelos fiscais das Delegacias Estaduais de Segurança Privada (Delesp) da PF.


Desta vez, os bancos sofreram 325 multas. Houve também vários processos arquivados e outros foram retirados de pauta para apreciação na próxima reunião. Na sua maioria, os bancos foram punidos por problemas em relação ao plano de segurança de agências e postos, uma exigência da legislação federal. Além disso, houve casos de unidades com número insuficiente de vigilantes, falhas no sistema de alarme e transporte de valores feito por bancários, o que é ilegal.


Também foram punidas empresas de vigilância e transportes de valores, bem como centros e escolas de formação profissional de vigilantes, com aplicação de multas e outras penalidades como advertência e cancelamento de registro. Ao todo, incluindo bancos e empresas, estiveram em pauta 1.123 processos.


Ao final da reunião, representantes dos bancários e vigilantes entregaram um documento ao coordenador da CCASP, delegado Adelar Anderle, pedindo medidas junto aos órgãos policiais para evitar atos de truculência, como o ocorrido em Brasília. Um policial, que não quis se identificar na entrada de uma agência, quebrou a porta giratória e prendeu os dois vigilantes e uma gerente do banco. Casos semelhantes também já ocorreram no Ceará.

VEJA OS BANCOS MULTADOS:


Santander – R$ 708 mil

Itaú Unibanco – R$ 591 mil

Banco do Brasil – R$ 531 mil

Bradesco – R$ 320 mil

Banrisul – R$ 316 mil

CEF – R$ 269 mil

HSBC – R$ 155 mil

Banestes – R$127 mil

Safra – R$ 30 mil

BRB – R$ 13 mil

Citibank – R$ 10 mil

Alfa – R$ 10 mil

Banco da Amazônia – R$ 10 mil
Total – R$ 3,090 milhões