Bancos são orientados sobre prevenção da nova gripe

36

Após Contraf-CUT enviar correspondência de alerta, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) emitiu no dia 13/8, um comunicado de orientações e medidas a serem adotadas pelos bancos, para bancários, clientes e usuários do sistema financeiro se prevenirem da Gripe Influenza A H1N1. As ações levam em consideração as diretrizes e recomendações do Ministério da Saúde e dos órgãos públicos especializados.


A medida acerca das gestantes causou polêmico. O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal se recusam a adotar a orientação. Os dois bancos tentaram retirar do texto a menção específica às grávidas. Bradesco, Itaú Unibanco e Santander, que completam a lista dos cinco maiores bancos, informaram que seguem a medida. O Banco do Nordeste do Brasil segue a orientação e adotou medidas de divulgação interna sobre a prevenção.


Os bancos, de imediato, devem orientar as empregadas gestantes a procurarem os seus respectivos médicos de acompanhamento pré-natal, para que estes façam, no prazo máximo de 10 (dez) dias, um relatório de recomendação sobre a permanência ou o afastamento temporário delas do trabalho. Neste período, entre a orientação passada às empregadas e a apresentação da recomendação médica, elas permanecerão afastadas.


Clientes e usuários dos serviços bancários devem ser informados por meio de cartazes, afixados em locais visíveis, sobre as diretrizes e as recomendações de medidas implementadas.