Bandos explodem agências bancárias e Sindicato leva orientação aos trabalhadores

8


Dos últimos quatro ataques contra bancos registrados neste mês de dezembro, todos foram realizados no interior do Estado e todos com uso de explosivos. No dia 1º de dezembro um grupo armado explodiu uma agência bancária do Banco do Brasil no município de Pacoti (a 102 km de Fortaleza). No dia 4/12, bandidos explodiram a agência bancária do Bradesco no município de Pedra Branca (a 262km de Fortaleza).  Nesta agência, três caixas eletrônicos foram explodidos e a fachada do estabelecimento bancário ficou totalmente destruída. Apesar da explosão, o bando não conseguiu levar o dinheiro do banco.


No último dia 10/12, foram registrados dois ataques a bancos no Ceará. Um grupo armado explodiu, durante a madrugada, uma agência do Banco do Brasil do município de Jardim (542 km de Fortaleza). Segundo informações da Polícia, os ladrões levaram dois caixas eletrônicos do estabelecimento bancário. No mesmo dia, a Polícia Militar frustrou um assalto ao Bradesco do município de Ibicuitinga (a 194 km de Fortaleza). Parte dos homens explodiu os caixas eletrônicos e o restante do bando seguiu para o prédio da PM para evitar a ação da Polícia. O bando fugiu sem conseguir levar o dinheiro.


O Sindicato dos Bancários do Ceará faz um alerta à categoria que em casos de assalto à agência bancária em funcionamento, deve-se exigir a Comunicação de Acidente de Trabalho – CAT. Segundo os diretores do Sindicato, Plauto Macedo e Ricardo Dantas, que visitaram as unidades atacadas, “exigir a CAT poderá garantir aos bancários tratamento, futuramente, se necessário”. Eles lembram que o funcionário da agência assaltada tem o direito de retirar-se do trabalho após o incidente, para pedir um laudo médico e exigir a emissão da CAT ao banco.


Importante – Embora seja direito dos trabalhadores, muitas chefias recusam-se a emitir CAT/Assalto. Se isso ocorrer em sua agência, procure imediatamente o Sindicato para fazer valer seu direito.