Banqueiros não garantem aumento real e bancários preparam greve

61

Depois da pressão dos bancários, a Fenaban fez, na última sexta-feira, dia 21/9, a primeira proposta econômica da Campanha Nacional 2007. Entre os principais pontos estão reajuste de salários e benefícios em 4,82%, equivalente à inflação de 1º de setembro de 2006 a 31 de agosto de 2007, e o mesmo formato da Participação nos Lucros e Resultados, PLR, de 2006, corrigido apenas pela inflação. Como conquista nova, os bancos propuseram a 13ª. Cesta-alimentação.


Para aumentar a mobilização, o Comando Nacional dos Bancários, que inclui representantes da Contraf, das federações e dos sindicatos, por unanimidade, aprovou calendário que prevê realização de assembléias por todo o País no dia 27/9 e paralisação nacional de 24h no próximo dia 28/9.


“Como primeira proposta foi positiva, pois mostra a força da mobilização e união dos bancários, tendo em vista que arrancamos logo na primeira proposta com a inflação e uma PLR avançada, como foi a do ano passado. E que a estratégia do Comando Nacional teve êxito. Mas os banqueiros não ofereceram proposta suficiente. Por isso temos de aumentar a mobilização e nos prepararmos para uma possível greve, porque parece que essa é a única linguagem que os banqueiros entendem”, afirmou o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Marcos Saraiva.