BB de Palhano sofre terceiro ataque em apenas um ano

14


Quatro bandidos mortos, outros três capturados e a apreensão de várias armas de fogo, entre elas, pistolas e um fuzil. Este foi o resultado de um cerco policial na região compreendida entre os Municípios de Palhano e Beberibe. Tudo isto aconteceu logo após uma quadrilha ter atacado a primeira cidade, no último dia 4/12. O bando metralhou a sede do destacamento policial, fez dois PMs reféns e, ainda, explodiu os caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil.


O ataque em Palhano (a 150 Km de Fortaleza) ocorreu no estilo “novo cangaço”. Os ladrões se dividiram em dois grupos e atacaram, ao mesmo tempo, o prédio da Polícia Militar e a agência do BB, utilizando explosivos para destruir os caixas. Na fuga, levaram dois soldados como reféns, que, depois, foram abandonados em uma estrada de terra.


Segundo a Polícia, parte dos assaltantes que invadiu a agência estava vestindo ternos. Os demais usavam capuzes e empunhavam armas de grosso calibre. Funcionários da agência, clientes e seguranças foram facilmente dominados no banco, enquanto dois PMs eram mantidos reféns no Destacamento e, em seguida, foram usados como “escudo humano” na hora da fuga. A quadrilha estava dividida em dois veículos.


O confronto com a Polícia teria ocorrido nas cercanias do distrito de Serra do Félix, no Município de Beberibe. Os assaltantes em fuga se depararam com duas patrulhas do Comando Tático Rural (Cotar), pertencente ao Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque). Houve uma intensa troca de tiros entre os militares e os criminosos fortemente armados. Quatro deles teriam morrido no local, enquanto outros três acabaram presos. A Polícia não informou se o dinheiro roubado do BB de Palhano foi recuperado.


Repetição – Esta foi a terceira vez, em apenas um ano, que a cidade de Palhano acabou atacada por assaltantes de bancos. O primeiro assalto aconteceu no dia 30 de novembro de 2011, quando os criminosos invadiram a agência do BB, fizeram vários reféns e levaram todo o dinheiro que havia ali. O segundo assalto aconteceu no dia 6 de junho último, quando criminosos utilizaram explosivos para destruir os caixas. Contudo, fugiram sem roubar nada.


Em 2012 já foram 114 ataques a bancos ou a cidadãos em todo o Estado, contra 50 ações em 2011. Somente nos primeiros seis dias de dezembro foram registradas cinco ações criminosas. Num dos ataques, uma saidinha bancária, um empresário foi morto na porta da empresa ao reagir a um assalto.


Banrisul – Um caixa eletrônico do Banrisul foi arrombado, na tarde do domingo, 2/12, na avenida Dom Luís, no bairro Aldeota. Segundo informações do Comando de Policiamento da Capital (CPC), o equipamento foi violado com a utilização de um maçarico. Conforme policiais do Ronda do Quarteirão da área, a Polícia tomou conhecimento do crime após uma denúncia feita por moradores vizinhos ao estabelecimento, que reclamaram do forte cheiro de material queimado.


Beberibe – Três homens foram presos também no domingo, 2/12, acusados de furtar R$ 41,8 mil de uma agência do Banco do Brasil, na cidade de Beberibe (83 quilômetros de Fortaleza). Segundo informações do destacamento da Polícia Militar do município, o furto ocorreu por volta das 13h30min. Como o estabelecimento fica localizado no Centro da cidade, um dos moradores teria percebido a ação e denunciado o crime. Numa ação rápida da Polícia, os três acusados foram detidos. Um deles portava a quantia furtada e ferramentas utilizadas no crime.


Salitre – Um grupo de seis homens explodiu uma agência bancária no município de Salitre (520 km de Fortaleza), por volta das 2 horas da madrugada da quinta-feira (6/12).  Segundo informações da Polícia Militar, o grupo invadiu a agência do Bradesco e efetuou a explosão com dinamite. Eles conseguiram tirar todo o dinheiro de um dos caixas eletrônicos, mas ainda não foi informada a quantia levada.