BNB aguarda inflação de agosto para divulgar calendário de pagamentos

31


Em contato com a Superintendência de Desenvolvimento Humano do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), o Sindicato dos Bancários do Ceará obteve a informação de que o calendário de pagamento das diferenças salariais e dos tíquetes refeição e alimentação, bem como o crédito referente à 13ª cesta alimentação somente será divulgado após a divulgação oficial do índice de inflação de agosto que fecha o período de 12 meses para correção de salários e benefícios da categoria bancária assegurada na última Convenção Coletiva nacional com validade de dois anos.


No tocante ao pagamento do adiantamento da primeira parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) relativo ao exercício de 2016, a Superintendência de DH do BNB comunicou que procederá a liberação do crédito até o dia 30 de setembro corrente. A direção do BNB destinou para o adiantamento da PLR 2016 a quantia de R$ 20,4 milhões, referentes a 6,25% do lucro líquido obtido pelo BNB no ano passado.


ACORDO DO DE DOIS ANOS – Com a inflação anunciada de 1,73% no período de setembro de 2016 a agosto de 2017mais 1% de aumento real, os bancários saem na frente de várias outras categorias de trabalhadores, ao assegurar de forma inédita a contratação de uma Convenção Coletiva de dois anos, garantindo a reposição da inflação mais aumento real de forma automática para o período de setembro/2017 a agosto/2018. O percentual total chega aos 2,75%.


Enquanto isso, categorias como os petroleiros tiveram a amarga notícia divulgada pela imprensa de que seu Acordo Coletivo que também encerra em agosto foi prorrogado nos moldes atuais até o dia 10 de novembro deste ano. Significa que até lá os petroleiros ficarão sem reajuste e a partir do dia 11 de novembro é que as negociações para o período seguinte serão iniciadas. Vale lembrar que esse adiamento proposto pela direção da Petrobrás não é por acaso. É que a partir de 11/11/2017 passa a vigorar a nova lei trabalhista que põe em cheque a CLT e retira direitos dos trabalhadores.


“A realidade que passa a ser vivida pelos petroleiros e outras categorias de trabalhadores somente confirma o acerto do Comando Nacional dos Bancários ao negociar pela primeira vez uma validade de dois anos para a Convenção Coletiva Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro”, afirma o coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB, Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará.


Tomaz de Aquino lembra, no entanto, que o fato de os bancários já terem reajuste pela inflação, ganho real e PLR assegurados não paralisa a campanha nacional da categoria que continua a pleno vapor, com a discussão de demandas específicas de cada banco em mesas temáticas de negociação. Essas demandas são aquelas que constam de pautas específicas aprovadas nos Congressos Nacionais de Funcionários de bancos, não contempladas no Acordo vigente automaticamente renovado.


“Prova disso”, emenda Tomaz de Aquino, “é que mesas de negociação envolvendo a Contraf e sindicatos com a direção do BNB estão agendadas para a última semana de setembro deste ano. Nessas mesas serão debatidas a revisão do acordo do ponto eletrônico e as reivindicações relacionadas à saúde dos trabalhadores da Instituição”.


“Para garantir que as mesas temáticas avancem nas discussões e apresentem resultados objetivos e positivos é necessário também um calendário de mobilização que iniciou em 30 de agosto com a realização de um Dia Nacional de Luta dos funcionários do BNB e prosseguirá com visitações e reuniões nas agências e órgãos da Direção Geral apontando para a realização de um grande Encontro Nacional dos Funcionários do BNB a se realizar dia 6 de outubro próximo, em Fortaleza”
Tomaz de Aquino, coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB e diretor do SEEB/CE