Bradesco afirma que não fechará agências do HSBC

10


Integrantes da Diretoria de Recursos Humanos do Bradesco afirmaram que o processo de incorporação do HSBC não vai causar fechamento de agências. Também anunciaram que haverá um programa de reposição dos funcionários das áreas administrativas que serão encerradas. As garantias foram dadas dia 18/9, em reunião com representantes dos bancários na sede da Contraf-CUT, em São Paulo.


O vice-presidente do Conselho de Administração do Bradesco, André Rodrigues Cano, disse que já foi elaborado um mapeamento das agências, ressaltou que o HSBC é mais voltado para clientes de alta renda – ao contrário do Bradesco – e por essas razões não será necessário fechar unidades.


“O movimento sindical vai acompanhar de perto todo o processo para ter a certeza de que essas garantias sejam de fato cumpridas”, afirma Humberto Simão, diretor do Sindicato e funcionário do HSBC.


No início de agosto, o Bradesco anunciou a compra do HSBC por US$ 5,2 bilhões (cerca de R$ 20 bilhões). Mas para que o negócio se concretize, ainda falta o aval de órgãos reguladores como o Banco Central e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o que deve ocorrer ainda este ano.