Caixa também estuda plano semelhante ao BB

3


A Caixa Econômica Federal pode promover desmonte semelhante ao que está sendo iniciado no Banco do Brasil. O presidente da instituição, Gilberto Occhi, informou que está em análise um plano de demissão ou de aposentadoria incentivada para cerca de 10 mil funcionários. O anúncio foi feito após reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, do qual Occhi participa. O banco monitora, ainda, o desempenho de cem agências consideradas “deficitárias”.


“Se for necessário, vamos adotar medidas como redução de jornadas, transferências de endereços e, em último caso, fechar as portas”, afirmou Occhi, após participar de reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, no último dia 21/11.


Essa redução de gastos com pessoal traz de volta o PAA (programa de aposentadoria).  E já vem sendo feita, na prática, com o desrespeito a direitos dos empregados como é o caso do RH 184 que aumentou a subjetividade dos descomissionamentos e cortou os asseguramentos e incorporações dos valores da remuneração dos trabalhadores.


Além disso, a direção da Caixa vem avançando contra as funções operacionais das agências, extinguindo a função de caixa, o mesmo que foi tentado com tesoureiros e avaliadores, e só não avançou por causa da resistência dos empregados ao lado das entidades sindicais.