Câncer de mama triplica entre mulheres mais jovens

54

Um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) traz um dado preocupante para as mulheres com menos de 40 anos: antes relativamente pouco afetadas pelo câncer de mama, elas podem estar se transformando num dos alvos primários da doença. Segundo o estudo, enquanto em 2003 as mulheres dessa faixa etária correspondiam a só 5,6% dos casos de tumor mamário, no ano passado esse índice subiu para 16,8% – ou seja, triplicou.


As informações estão em reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo”. O estudo da SBM foi de alcance nacional e acompanhou 315 pacientes. O presidente da sociedade médica, Diógenes Baségio, declarou ao diário paulistano que a precocidade do câncer nessas mulheres não é o único motivo de preocupação. “Os tumores em mulheres abaixo dos 40 anos são, na maioria, muito agressivos e com chances aumentadas de apresentarem recorrência”, afirmou Baségio.


As causas do fenômeno ainda são pouco conhecidas. Segundo Sérgio Melo, diretor da Unidade de Tratamento do Câncer de Mama do Instituto Nacional do Câncer (Inca), os tumores de mama como um todo são difíceis de explicar causalmente. “Para ter risco de desenvolver câncer de mama, basta ser mulher”, disse ele ao “Estado de S.Paulo”.


Por outro lado, a mudança de estilo de vida entre as mulheres também poderia ter um impacto sobre o problema. Há mais fumantes do sexo feminino hoje, por exemplo. O uso prolongado de anticoncepcionais e o aumento do estresse também seriam fatores de risco. Além disso, as mulheres tendem a procurar ajuda médica mais precocemente hoje, o que faz aumentar o número de casos de câncer de mama diagnosticados cedo.