Ceará vive epidemia da doença

21

O Sindicato dos Bancários do Ceará, em parceria com a Secretaria de Saúde do Município (SMS), lançou uma campanha de mobilização ao combate à dengue, unindo companheiros do movimento sindical, social e popular a atuarem como agentes contra o mosquito


A dengue já é considerada o maior problema de saúde pública do Brasil. No Ceará, o surto da doença começa a trazer mais preocupações, visto que, com o fim da época chuvosa no Estado, os casos de pessoas infectadas pelo mosquito tende a crescer.


O número de casos de dengue no Estado explodiu nas últimas semanas. A Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) tem registrado 120 novos casos por dia. Só no começo deste ano, foram notificados mais de nove mil casos no Ceará, sendo destes 122 de Dengue Hemorrágica no Estado e 41, em Fortaleza.


Embora as pesquisas já estejam avançadas, ainda não há vacinas disponíveis contra a Dengue. Por isso, a forma mais eficaz de combater a doença é exterminar os focos do mosquito. “Nenhuma Secretaria, governos estaduais ou municipais têm pernas e braços para combater a dengue sozinha. Somente com a força da mobilização social temos condições de enfrentar o mosquito Aedes aegypti”, afirma o Secretário da Saúde do Estado, João Ananias Vasconcelos Neto. Segundo ele, é preciso mais mobilização, um sentimento semelhante ao que move a população em tempos de copa do mundo. “Agora a saúde pública conta com o importante reforço dos bancários. Com quase oito mil novos aliados, potencializamos as nossas ações”, enfatiza o Secretário, ressaltando a importância da campanha lançada pelo Sindicato dos Bancários do Ceará.

ENTENDA A DOENÇA – A Dengue é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti que se prolifera dentro ou nas proximidades das habitações. As larvas do mosquito se criam sempre na água. A fêmea do mosquito põe os ovos dentro de qualquer recipiente que contenha água mais ou menos limpa. Os ovos ficam aderidos no recipiente, e não morrem mesmo quando a água é retirada. Por isso, não adianta apenas esvaziar ou trocar a água, é preciso lavar muito bem os recipientes para eliminar as larvas.


O período de incubação da Dengue é geralmente de 3 a 6 dias. Depois que o doente apresenta os sintomas comuns da doença (febre, dores de cabeça, atrás dos olhos e nas articulações, vômitos e manchas vermelhas na pele), o perigo maior é quando a febre começa a ceder, pois a pressão sanguínea diminui e isso caracteriza a forma mais grave da doença: a hemorrágica. É importante salientar que neste caso nem sempre ocorrem sangramentos.

As manifestações indicativas de gravidade da doença são:


• Dor constante abaixo das costelas, ao lado direito (fígado);

• Suores frios por tempo prolongado, tonteiras ou desmaios (pressão baixa);

• Pele fria e pegajosa por longo tempo (pressão muito baixa);

• Sangramentos que não param;

• Fezes escuras como borra de café (sangramento intestinal).

Dicas para eliminar os focos da Dengue:


• Encha de areia até a borda os pratinhos dos vasos de planta;

• Desobstrua as calhas do telhado para não haver acúmulo de água;

• Não deixe pneus ou qualquer recipiente que possa acumular água expostos à chuva;

• Mantenha sempre fechadas as caixas d’água, cisternas, barris e filtros;

• Adicione o lixo em sacos plásticos fechados ou latões com tampa;

• Lave o vasilhame dos animais domésticos com água e sabão, pelo menos uma vez por semana.