Chega de constatações

59

A imprensa já noticiou repetidamente os lucros dos bancos privados e oficiais. Os encontros, as conferências, as assembléias dos trabalhadores bancários… enfim, todos os mecanismos definidores de pautas de reivindicações foram concluídos e as negociações se iniciaram. O jogo começou.


Banqueiros, bancos e governos de um lado. Sindicatos e bancários de outro. Será um jogo complexo, com disputa de opinião pública, com necessidade de esquema bem definido, de bom preparo físico e boa mobilização da parte destes. Unidade – muita unidade. Solidariedade contínua e intercâmbio nacional. Movimentos combinados para que surtam efeitos junto ao núcleo dos banqueiros e do governo.


O movimento sindical bancário vive um momento de reconstrução e esta campanha salarial é um grande teste. Estamos tentando uma metodologia nova. Reconstruindo a unidade nacional abalada nas últimas campanhas. Por isso, é preciso ter paciência e humildade nas discussões com todas as forças políticas, em compor um calendário sem tanta pressa, em compor uma pauta que abranja todos os interesses e ao mesmo tempo não exacerbe. Enfim, que agrege e mobilize. É o que a Confederação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) e o Sindicato dos Bancários do Estado do Ceará vêm buscando fazer.


Nas próximas Tribunas Bancárias, os bancários encontrarão um vasto calendário de negociações com a Fenaban que vai de 30 de agosto a 20 de setembro. Também estará sendo detalhado o processo de mobilização: reuniões, assembléias, plenárias e inclusive uma plenária de sindicatos em Brasília, no dia 25 de setembro.


Dia 28 de agosto é o dia do bancário e o deputado estadual Nelson Martins tomou a iniciativa de homenagear os bancários cearenses. Assim a Assembléia Legislativa promoverá uma solenidade especial no dia 29/8 (quarta-feira) em homenagem à categoria bancária. Além da justa homenagem, a Assembléia Legislativa é um espaço público para colocações daquilo que for do interesse da categoria.