CNB pressiona e bancos antecipam PLR

26

Após uma série de reuniões entre os bancos e a Confederação Nacional dos Bancários (CNB/CUT), a maioria dos bancos decidiu efetuar o pagamento da Participação dos Lucros e Resultados (PLR) ainda no mês de fevereiro.

O Bradesco teve o pagamento da segunda parcela da PLR no dia 24/2, com base nos números do balanço cada bancário recebeu, no total, dois salários.
O Itaú também efetuou o pagamento da PLR para seus funcionários sendo creditado na conta dos bancários no dia 22/2. O Itaú já havia atendido outra reivindicação da CNB/CUT e melhorou a sua PLR para além de dois salários. No final de dezembro, seus funcionários receberam R$ 850,00 adicionais, que não serão abatidos da segunda parcela que será paga agora.

O Grupo Santander anunciou que vai pagar a mesma PLR para todos os funcionários da rede (Banespa, Brasil, S.A. e Meridional). Há mais de cinco anos a CNB/CUT vinha tentando implantar o mesmo benefício para todos os trabalhadores do grupo, mas só agora o Santander reconheceu a legitimidade da reivindicação.

O HSBC também antecipou o pagamento da segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e do Programa de Participação nos Resultados (PPR),para o dia 24/2.
A Caixa Econômica Federal informou que vai pagar a segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) até o próximo dia 8/3. Com a divulgação do balanço da empresa de 2005, a CNB/CUT cobrou a antecipação do pagamento para o mês de fevereiro. Mas a Caixa alegou problemas operacionais e informou que só seria possível pagar no dia 8/3.

Num claro desrespeito aos seus funcionários, o Unibanco descumpriu a regra de pagamento da PLR e creditou menos dinheiro na conta dos bancários. No último dia 23, os 24 mil bancários do grupo levaram um susto quando receberam menos do que o banco devia na segunda parcela. Segundo a Convenção Coletiva/2005, a PLR é de 80% do salário e mais R$ 800,00 pagos em duas parcelas.