Coligação do PSDB pede e TSE suspende circulação da Revista do Brasil

34

A Revista do Brasil sofreu mais uma investida do PSDB. Por solicitação dos tucanos, o ministro Joelson Dias, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pediu, na madrugada de segunda-feira, dia 18/10, a suspensão de circulação da edição 52 da Revista do Brasil, de outubro. A ação foi atendida em parte. Suspende também a circulação do Jornal da CUT, ano 3, nº 28, mas nega outros três pedidos.


Os advogados tucanos queriam silenciar o Blog do Artur Henrique (http://arturcut.wordpress.com /), presidente da CUT, a busca e apreensão do material mencionado e, ainda, que a questão tramitasse em segredo de Justiça. Ou seja, nenhuma informação sobre o processo poderia ser divulgada.


Em nota no site Rede Brasil Atual, a direção da revista afirma que o gesto demonstra que o PSDB “queria esconder da opinião pública a tentativa de censurar a revista” e de “indispor o Judiciário contra o direito às liberdades de imprensa e de expressão”.


E completa: “diferentemente de panfletos apócrifos destinados a difundir terrorismo, desinformação e baixarias das mais diversas – sejam eles de papel, eletrônicos, digitais ou virtuais –, a Revista do Brasil tem endereço, CNPJ, núcleo editorial e profissionais responsáveis. Nem a transparência do veículo, ao expor sua opinião de forma tão clara quanto rara na imprensa brasileira, nem o jornalismo independente e plural que pratica – patrimônio dos trabalhadores aos quais se destina – merecem ser alvo de qualquer forma de cerceamento”.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO – A edição 52 da Revista do Brasil traz, à capa, uma foto da candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT), e reportagem analisando as circunstâncias da disputa do segundo turno. Traz também matérias sobre como prática do assédio moral tem levado pessoas à depressão e em muitos casos ao desejo de morrer.


A edição ainda aborda o papel do Brasil na conferência de biodiversidade que acontece este mês no Japão; relatos emocionantes de brasileiros que sobreviveram às bombas de Hiroshima e Nagasaki; uma entrevista especial com o compositor Paulo César Pinheiro, entre outras pautas que são a marca do perfil editorial da revista.


Diante da decisão do TSE, os diretores responsáveis pela Revista do Brasil distribuíram nota à imprensa, onde explicam o projeto da publicação, rebatem as críticas dos setores conservadores da sociedade e defendem o mesmo direito à liberdade de expressão.