Com essa proposta da Fenaban de 5,2%, bancários vão à greve

59

Depois de dez rodadas de negociação, apenas o índice passa de 4,82% para 5,2%. Os outros pontos não avançaram. Bancários têm de se organizar para a greve por tempo indeterminado a partir do dia 3 de outubro.


O Comando Nacional dos Bancários encerrou as negociações com os representantes dos bancos nesta sexta-feira porque não houve nenhum avanço, sem nenhuma alteração na PLR ou em qualquer outra cláusula.


“Os bancos aumentaram sua lucratividade do ano passado para cá e não querem repassar nada para os funcionários. Deixamos claro que a atual proposta é inaceitável. Eles estão provocando. Se essa é a única linguagem que entendem, vamos nos organizar e fazer greve por tempo indeterminado a partir do dia 3 de outubro”, diz Vagner Freitas, presidente da Contraf-CUT. “Eles conhecem nossas propostas desde agosto, mas estão radicalizando e não querem negociar com seriedade. Querem pagar, proporcionalmente, menos que o ano passado e não aceitam mexer em nada”, conclui Vagner.

Assembléias no dia 2 – Todos os sindicatos que seguem o Comando Nacional programaram assembléias no dia 2 de outubro. “O importante agora é organizar uma greve forte por tempo indeterminado para mudar essa postura de intransigência dos bancos, todos os locais de trabalho têm de se organizar junto com seus sindicatos”, afirma Carlos Cordeiro, secretário geral da Contraf-CUT.