Comando Nacional convoca bancários para um Dia Nacional de Luta

41

Não, não e não. Essa foi a única resposta ouvida pelo Comando Nacional dos Bancários durante as negociações realizadas nos dias 16 e 17/9, em São Paulo. Apesar de ter sido anunciado para a quarta-feira, dia 17, o debate sobre a Participação nos Lucros e Resultados (PLR), os banqueiros encerraram a rodada de negociação sobre o tema dizendo que não tinham números para discutir a nova formulação proposta pelos bancários, que querem simplificar a regra com o pagamento de três salários mais R$ 3.500,00.


Diante das sucessivas negativas, o Comando Nacional aprovou um calendário de mobilização como forma de pressionar os banqueiros (veja quadro). Entre as atividades está a realização de um Dia Nacional de Luta, que deve acontecer na próxima quinta-feira, dia 25/9.


Para as demais cláusulas econômicas, os banqueiros variaram entre o “não” e o “fica para a próxima rodada”, que será dia 24/9, quarta-feira. Os negociadores da Fenaban ficaram de apresentar propostas econômicas, como índice de reajuste salarial, piso, PLR e para o que chamam de benefícios. No entanto, já avisaram que não pretendem pagar reajuste maior nos vales-refeição e alimentação, conforme reivindicado pelos bancários.


“As últimas rodadas de negociação evidenciaram a má vontade dos banqueiros. A resposta dos trabalhadores tem que vir na forma de mobilização e se necessário, vamos à greve sim”, afirmou o presidente interino do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo.

PCS – Outro “não” veio para o plano de cargos e salários (PCS). De acordo com os negociadores da Fenaban, as instituições financeiras têm carreiras rápidas e de longo prazo. Essa informação, no entanto, contraria dados que mostram a alta rotatividade do setor e os próprios trabalhadores, que apontaram a criação do PCS como uma das prioridades da campanha.

Metas – Os banqueiros não quiseram debater a cláusula que visa acabar com as metas abusivas. Para eles, as metas não são abusivas e o tema deve ser tratado no programa de combate ao assédio moral.

Confira o calendário de mobilização dos bancários

22 a 29/9 – Semana de Mobilização em todo o País.

23 e 24/9 – Negociação das reivindicações específicas do Banco do Brasil.


24/9
– Negociação para apresentação de propostas econômicas com a Fenaban.


25/9
– Dia Nacional de Luta e reunião específica com o BNB.


26/9
– Negociação das questões específicas com a Caixa Federal.


Até 29/9
– Realização de assembléias em todos os sindicatos para avaliar as propostas que a Fenaban apresentará no dia 24.