Comando Nacional entrega pauta específica

33

O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, entregou a pauta de reivindicações dos empregados da Caixa Econômica Federal para a campanha salarial 2011 ao diretor de Gestão de Pessoas do banco, Nelson Antônio de Souza, na quarta-feira, dia 17/8, durante ato ocorrido no edifício da Matriz I, em Brasília (DF). As demandas dos trabalhadores foram aprovadas pelo 27º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa (Conecef), realizado nos dias 9 e 10 de julho, em São Paulo (SP).


No ato realizado no edifício da Matriz I, o coordenador do Comando Nacional e presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT), Carlos Cordeiro, lembrou que a minuta da Caixa é específica e complementar à pauta geral da categoria bancária. Em seguida foi solicitada agilidade na mesa de negociações deste ano, para que não ocorram protelações injustificáveis.


A expectativa, segundo ele, é para que o acordo específico de 2011 seja fechado em patamares ainda melhores do que o firmado no ano passado. E, por fim, acrescentou: “queremos resolver as questões da Caixa no âmbito da mesa específica, a exemplo do que ocorreu na campanha salarial 2010. Isto, sem dúvida, será bom para ambos os lados”.


Carlos Cordeiro destacou ainda a importância do bom momento vivido pela economia do País, combinado com a eleição de um governo que representa a continuidade daquele do presidente Lula, apesar da existência de divergências pontuais. Para ele, o Brasil registra índices de crescimento e os bancos continuam lucrando muito, situação que propicia plenas condições para o atendimento das reivindicações da categoria bancária pelo sistema financeiro nacional.


O coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e vice-presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira, defendeu que a campanha salarial 2011 siga a dinâmica adotada no ano passado. “Mais importante ainda é avançar nas questões específicas, com destaque para condições de trabalho, problemas com o Saúde Caixa, jornada, PSI, voto de Minerva na Funcef e assuntos pertinentes aos aposentados”, observou Jair.


O representante do banco disse que há um interesse da Caixa de buscar, através do diálogo, soluções para o que está sendo apresentado pela representação dos empregados. E mais: o objetivo é chegar a um entendimento que seja bom para os dois lados.