Comando Nacional volta a cobrar negociação com bancos privados

19


A Contraf-CUT enviou na quarta-feira (5/9) nova carta aos quatro maiores bancos privados (Itaú, Bradesco, Santander e HSBC), que participam da mesa de negociação da Fenaban, reiterando a reivindicação para que cada um deles marque negociações específicas, “dentro da maior brevidade possível”, para discutir as reivindicações dos bancários sobre emprego.


A nova solicitação foi decidida pelo Comando Nacional dos Bancários, após a rodada de negociação dia 4/9 que frustrou as expectativas da categoria diante da manutenção da proposta insuficiente de reajuste de 6% e sem nenhuma medida de emprego.


A primeira carta foi remetida no dia 29 de agosto pela Contraf-CUT, um dia depois da negociação em que a Fenaban se recusou a tratar do tema emprego na Convenção Coletiva dos Bancários, sinalizando que esse assunto deveria ser discutido banco a banco com a realização de acordos coletivos.


“Não abrimos mão de negociar com cada banco a criação de novas vagas, garantias contra demissões imotivadas e o fim da rotatividade, que é um truque dos bancos para reduzir a massa salarial da categoria e turbinar os lucros”, reafirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional.