Comando propõe e Fenaban aceita discutir conceito de lucro para a PLR

17

O Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban realizaram dia 29/5 uma nova rodada de negociação para a criação de um novo modelo de Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O encontro aconteceu na sede da Associação dos Bancos do Rio de Janeiro. O principal avanço da reunião foi a concordância dos bancos em debater o conceito de lucro que será utilizado para o cálculo da PLR dos trabalhadores.


“Hoje, cada banco utiliza conceitos diferentes. Há casos em que as empresas chegaram a publicar até sete resultados diferentes. É preciso definir uma norma para que os trabalhadores tenham clareza de quais são os dados necessários para definir a base de cálculo da PLR”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional.


O Comando irá se reunir no próximo dia 9/6 para construir uma proposta a respeito do tema para apresentar aos banqueiros em nova negociação. “É importante lembrar que estamos discutindo o conceito da PLR, não entramos no debate sobre os valores”, afirma Marcel Barros, secretário-geral da Contraf-CUT.


O modelo negociado com os bancos será encaminhado para aprovação na Conferência Nacional dos Bancários, a ser realizada entre os dias 17 e 19/7, em São Paulo.

CONFIRA OS PONTOS APRESENTADOS PELOS BANCÁRIOS:

1. O modelo deve ser simplificado.

2. O mesmo modelo de PLR deve ser válido para todos os trabalhadores, sem discriminação, incluindo afastados e lesionados. Pagamento proporcional àqueles que pedirem demissão, demitidos e aposentados.

3. Os programas próprios de remuneração que cada banco venha a praticar não devem ser descontados da PLR.

4. A remuneração deve ser baseada em indicadores transparentes dos lucros.

5. O modelo não deve se basear em indicadores individuais, mas coletivos.

6. Os processos de fusão e aquisição precisam ser levados em consideração.