Combater a terceirização e lutar pela isonomia

26

Com o objetivo de integrar os novos bancários com o Sindicato aconteceu no último sábado, 13/5, o I Encontro dos Novos Trabalhadores do Ramo Financeiro do Ceará.

Na abertura, a professora Lydia Brito falou sobre as novas gestões de pessoas no sistema capitalista atual. De acordo com Lydia, as novas gestões tendem a suscitar no trabalhador uma postura alienadora. “Cabe aos sindicatos mudar isso”, afirmou. Lydia aponta a terceirização como uma das principais manobras do patronato para rebater o movimento sindical, pois os sindicatos não representam oficialmente essas pessoas e, em caso de greve, a terceirização enfraquece o movimento.

Ela deu ainda uma importante dica: “o sindicalista precisa se apropriar do linguajar dos empresários e consultores de empresas para poder desmontar o argumento deles e defender melhor o trabalhador”.

O Encontro contou também com a presença do assessor jurídico do Sindicato, Carlos Chagas, que falou da isonomia de salários e da isonomia de vantagens e que o tratamento isonômico vai se dar especialmente nas negociações coletivas de trabalho. Ressaltou, no entanto, que a Resolução n° 9 do Conselho de Controle das Estatais (CCE) restringe as negociações nos bancos públicos, e que a revogação dessa resolução solucionaria as questões com todas as estatais.

Também no encontro, a Assessoria do Deputado Inácio Arruda (PCdoB) trouxe informações sobre os projetos do deputado para reintegração dos demitidos do Banco do Brasil, Banco do Nordeste do Brasil e Caixa Econômica Federal.

Sobre o tema Isonomia, o deputado Nelson Martins (PT) destacou que “essa luta pela isonomia é acima de tudo uma questão de não discriminação. E ainda, para garantir a isonomia temos que levar em conta a importância dos sindicatos”.

O diretor de Imprensa do Sindicato, Tomaz de Aquino, informou que esse não deve ser o único debate para discutir os anseios da categoria. “Entendemos que o Sindicato deve ser uma escola de formação política. A nossa idéia é de reunir mensalmente os bancários para discutir temas inerentes à categoria bancária”.