Comissão de Empresa cobra transparência nos números referentes às demissões e contratações

20


Durante a reunião realizada na quarta-feira (25/5) entre a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco e a diretoria de Recursos Humanos e o departamento de relações sindicais do banco, onde o tema principal foi emprego, os representantes dos trabalhadores cobraram transparência nos números referentes às demissões e contratações.


Na ocasião, a COE demonstrou os números referentes a onda de demissões em todo o território nacional. Também ressaltou que além dos cortes de postos de trabalho, o número de contratação inexiste.


Segundo a diretora de Recursos Humanos, Glaucimar Peticov, as demissões que estão ocorrendo acontecem de várias formas, entre elas, de troca qualitativa, espontânea ou aposentadoria. Além disso, alegou que estão ocorrendo contratações.


Para a COE Bradesco, esta alegação da diretora não corresponde à realidade em relação às contratações e demissões. Somente no primeiro trimestre do ano tivemos 1.466 desligamentos, o que corresponde a mais de 90% de todo o primeiro semestre do ano de 2015, onde foram demitidos 1.618 funcionários. No comparativo com o primeiro trimestre de 2015, que ocorreram 544 fechamentos de postos de trabalho, este aumento passa a ordem de 160%.


Entre os destaques da reunião, a COE cobrou do banco um levantamento referente às demissões e contratações no período de janeiro de 2015 até maio de 2016. Além das demissões foi pontuada a falta de contratações que têm ocasionado na sobrecarga de trabalho nas agências e departamentos. Outros pontos que fazem parte da minuta específica vão ser debatidos na próxima mesa de negociação, que está agendada para o dia 9 de junho.