Comissão entrega pauta específica e critica morosidade na negociação

11

A Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB/Contraf-CUT) entregou ao BNB no último dia 20/8, a pauta específica de reivindicações da Campanha Salarial 2009. A pauta, aprovada durante o XV Congresso Nacional dos Funcionários do BNB, foi entregue ao Diretor de Recursos de Terceiros, João Emílio Gazzana, que na ocasião representava toda a diretoria do Banco.


A CNFBNB/Contraf-CUT cobrou da direção do BNB uma maior celeridade na apreciação e resolução de reivindicações importantes para a vida do funcionalismo. Um novo Plano de Funções em Comissão (PFC), a revisão do Plano de Cargos e Remuneração (PCR) e a implantação do Plano de Contribuição Variável de Previdência para os novos funcionários são exemplos de demandas que se arrastam há meses, sem solução. “Precisamos encontrar um jeito de resolver essas pendências que se arrastam há bastante tempo, a fim de poder voltar nossa atenção para outros temas que garantam a ampliação de nossas conquistas”, afirma Tomaz de Aquino, coordenador da CNFBNB/Contraf-CUT.


Sobre PCR, o Banco já havia apresentado proposta inicial, mas não deu continuidade ao debate. A Comissão pediu uma posição e a Superintendente de Desenvolvimento Humano, Eliane Brasil, entregou nova versão do documento à CNFBNB/Contraf-CUT admitindo que a proposta final deve passar antes pela diretoria do Banco, Ministério da Fazenda e Ministério do Planejamento (leia-se DEST). A Comissão está preocupada com as promoções que estão ocorrendo sem os parâmetros da revisão do PCR e pediu a retroatividade da mesma para janeiro de 2009.


Na questão do Plano de Contribuição Variável (PCV), da Capef, a representação do Banco informou que o documento está na Secretaria do Tesouro Nacional aguardando autorização e depois volta à Secretaria de Previdência Complementar para liberação final. A Comissão cobrou do Banco posição sobre Plano de Funções e sobre a videoconferência prometida, que ainda não aconteceu. Eliane Brasil informou que o Plano de Funções está pronto, mas precisa de ajustes com relação a estruturação das agências. A Comissão deixou registrado que exige a retroatividade do Plano para julho de 2009.


Outro ponto apresentado na rodada pela Comissão foi sobre PLR, onde a CNFBNB/Contraf-CUT deixou claro sua posição contra a limitação imposta pelo DEST, em 9% do lucro. Sobre isonomia da licença-prêmio, o Banco informou que vai aprofundar a análise. Na próxima reunião, com data a ser definida, serão discutidas as cláusulas sociais e políticas da Pauta 2009.