Comissão Nacional protesta por atraso da PLR e cobra volta da licença-prêmio

22

Durante a última rodada de negociação entre a Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB/Contraf-CUT) e a Superintendência de Desenvolvimento Humano (SDH) do banco, dia 28/3, foi anunciado que o pagamento da PLR será feito no dia 13/4, estando disponível para saque no dia 16/4. A CNFBNB protestou quanto à demora.

“Pedimos a antecipação da PLR, mas o banco negou e anunciou o pagamento para a última data possível”, lamentou o coordenador da CNFBNB/Contraf-CUT, Tomaz de Aquino.

O retorno da licença-prêmio foi um dos principais pontos da reunião. Segundo informou o representante da Contraf-CUT, Marcos Vandaí, o presidente da Confederação, Vagner Freitas, visitou recentemente o DEST e foi informado de que muitos dos impedimentos atribuídos ao órgão são indevidos. Diante disso, o BNB teve que reconhecer, após quatro anos, que a supressão da licença-prêmio, apesar de ter se dado na gestão anterior, foi mantida por decisão da atual diretoria, não do DEST. A partir da insistência da Comissão, a SDH concordou em levar o ponto para a reunião da diretoria do banco e dar um posicionamento nos próximos 15 dias.

Quanto à assinatura do acordo, o banco informou que a expectativa é que ocorra na próxima negociação, a ser marcada para daqui a um mês, normalizando o vale-transporte e iniciando o piloto do ponto eletrônico.

Em relação ao adicional de PLR, diante do impasse com o banco, a Comissão resolveu solicitar uma audiência com o presidente Roberto Smith, para reivindicar o aumento do limite da PLR de uma para duas folhas, o que possibilitará ao banco pagar a parcela adicional.

O banco retomou ainda discussão sobre o empréstimo de férias de 2004, que envolve cerca de 2.500 funcionários. O assunto será abordado na reunião com Smith. A Contraf-CUT/CNFBNB cobrou o estudo sobre as promoções e o Plano de Funções, assim como a efetivação de todos os caixas.