Comissão paritária do PCS avança sobre promoção por mérito

9


A reunião da comissão paritária do Plano de Cargos e Salários (PCS), realizada dia 17/3, em Brasília, trouxe avanços na construção da sistemática de promoção por mérito para o ano-base de 2015. Depois de assegurada a não vinculação ao cumprimento de metas, ficou garantida a conquista de um delta com 40 pontos. No critério anterior, eram necessários 50 pontos.


A Caixa se comprometeu a enviar no dia 24/3, para as representações dos trabalhadores, o documento com os pontos acordados. O objetivo é que a sistemática, para aplicação em 2016, seja homologada na primeira negociação da mesa permanente, agendada para o dia 31/3.


“Afastar a intenção da direção da Caixa Econômica Federal de incluir os resultados do AV Caixa, programa baseado no cumprimento de metas, como um dos parâmetros para a evolução dos empregados no PCS, foi sem dúvida a nossa principal conquista”, avalia o integrante da comissão e diretor do Sindicato, Jefferson Tramontini.


O banco melhorou a proposta no que se refere à pontuação e aperfeiçoamento dos critérios objetivos e subjetivos. Outra conquista dos trabalhadores é a garantia de pontos extras, num total de 10, para os empregados que investirem no autodesenvolvimento.


A sistemática da promoção por merecimento terá uma pontuação máxima de 70 pontos. Desse total, 40 serão dos critérios objetivos, que incluem: frequência ao trabalho medida pelo Sistema de Ponto Eletrônico (Sipon), participação do empregado no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e horas de capacitação com a realização de 30h anuais nos módulos da Universidade Caixa, além da participação de cursos sugeridos pelo banco para o desenvolvimento orientado.


Em 2014, por outro lado, a Caixa não debateu os critérios com os trabalhadores e pagou um delta a todos os empregados, também conquistado com a luta dos trabalhadores.