Compensação deve ser feita de acordo com a conveniência

45

O Sindicato dos Bancários alerta aos funcionários do Banco do Brasil que têm dias a compensar decorrentes da greve de 2009 que a compensação deve ser feita somente se houver conveniência, ou seja, mediante acordo individual entre o gestor e o bancário e desde que haja serviço na agência e disponibilidade do funcionário.


É importante destacar ainda que os bancários que participaram da greve nacional não terão os dias parados descontados dos salários. Haverá apenas compensação de horas até o dia 15/12/2009, que não poderá exceder duas horas diárias e nem ser realizada em finais de semana e feriados. A garantia de não desconto dos dias da greve faz parte da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2009/2010, assinada no último dia 19/10, entre a Contraf-CUT e entidades sindicais com a Fenaban. As horas extraordinárias realizadas anteriormente à assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho não poderão compensar os dias não trabalhados.


“Qualquer dúvida ou pressão por parte dos gestores para que a compensação seja feita de forma arbitrária ou indiscriminadamente deve ser comunicada imediatamente ao Sindicato para que possamos tomar as medidas cabíveis”, alerta o presidente do Sindicato dos Bancários, Carlos Eduardo Bezerra.