Comunicado da Contraf/CUT esclarece sobre os dias parados

18

Comunicado da Contraf/CUT esclarece que não haverá qualquer desconto em folha de pagamento após a data de 31 de dezembro deste ano, sendo que as horas negativas decorrentes da participação dos empregados da Caixa na greve da categoria bancária serão zeradas a partir de 1º de janeiro de 2007. O comunicado se contrapõe a informação equivocada fornecida pela Centralizadora de Atendimento Integrado (Ceati) da Caixa, segundo a qual o saldo negativo de horas devido à recente greve nacional dos bancários, ainda remanescente em 31 de dezembro de 2006, seria descontado em folha de pagamento em janeiro do próximo ano.

Tão logo tomou conhecimento de que essa informação equivocada estava sendo difundida pela Ceati, a Contraf/CUT manteve contato com a Superintendência de Gestão de Pessoas e solicitou urgentes providências para que a área (Ceati) fosse devidamente esclarecida quanto à correta interpretação da cláusula 46 da Convenção Coletiva Nacional, acordo do qual a Caixa é signatária e comprometeu-se a cumprir. Neste sentido, a convenção coletiva firmada com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não deixa margem para dúvidas: não haverá qualquer desconto em folha de pagamento após 31 de dezembro e as horas negativas serão zeradas a partir de 1º de janeiro de 2007.

Ofício da Contraf/CUT também foi encaminhado ao diretor de Logística da Caixa, Carlos Magno Gonçalves da Cruz, solicitando-lhe também que todas as áreas envolvidas fossem orientadas para o correto entendimento de que não haverá desconto dos dias parados.

Negociações permanentes – A Contraf/CUT, a Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e a Comissão de Negociação da Caixa retomam no próximo dia 8 de novembro, em Brasília, o processo de negociações específicas e permanentes. Um dos assuntos da pauta diz respeito aos critérios para implementação da tabela salarial das carreiras profissionais dos PCSs de 1989 e de 1998.